Torres Vedras

Presidente

Carlos Manuel Antunes Bernardes

Tem 50 anos, reside no Turcifal, concelho de Torres Vedras, e gosta de viajar.

É presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras desde 1 de dezembro de 2015.

É também Embaixador Quality Coast e membro do Comité Consultivo Político da CIVITAS Initiative.

Em setembro de 2016 foi nomeado Embaixador Green Destination para a Europa.

Ao longo do seu percurso, participou, em Portugal e no estrangeiro, em várias conferências, seminários, workshops e cursos relacionados com turismo, ambiente, sustentabilidade e mobilidade, entre outras áreas.

Formação Académica:

  • Doutorado em Turismo, no IGOT/ESHTE, Universidade de Lisboa, em 21 de dezembro de 2015;
  • Pós Graduado em Turismo (CFA), pelo IGOT, Universidade de Lisboa, no ano letivo 2011/2012;
  • Licenciado em Gestão de Empresas Turísticas e Hoteleiras, no Instituto Superior Politécnico do Oeste, em 2011.

Experiência Profissional:

  • Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, desde 1 de dezembro de 2015;
  • Presidente do Conselho de Administração dos SMAS de Torres Vedras desde 1 de dezembro de  2015;
  • Vice-Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, de 2005 a 2015;
  • Vereador da Câmara Municipal de Torres Vedras dos Pelouros de Ambiente e Serviços Urbanos, de 2003 a 2005;
  • Vereador do Pelouro do Turismo da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço, de 1997 a 2001;
  • Adjunto e Secretário do Gabinete de Apoio Pessoal ao Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, de 1994 a 1997;
  • Secretário da Junta de Freguesia do Turcifal, de 1989 a 1997;
  • Funcionário Público, desde 1988;
  • Guia Transferista na Empresa Intercentro, Grupo Eurolines, responsável pela linha de Málaga, de 1986 a 1993.

Nos 40 anos da cidade, um desafio aliciante: a descentralização

01.01.2019

Terminou, formalmente, o “reinado” da "Cidade Europeia do Vinho 2018". E digo “formalmente” porque Torres Vedras, agora mais do que nunca, continuará a ser a mais importante cidade nacional do vinho, a sua capital, mas reforçou, também, a sua posição no contexto vinícola europeu. Será que valeu a pena? A resposta só pode ser afirmativa. Durante todo o ano de 2018, com o município de Alenquer, nosso parceiro nesta caminhada, foram organizadas centenas de ações, entre eventos, promoções, provas, conferências, etc., etc., no país e no estrangeiro. E todas estas ações contribuiram, não apenas para a promoção dos nossos vinhos e empresários vinícolas, mas também para o que era um objetivo paralelo, a promoção do Munícipio nas mais variadas vertentes da economia local. Sentimos que a nossa missão foi cumprida.

O Munícipio de Torres Vedras manifestou a intenção de aderir de imediato ao processo de descentralização anunciado pelo Governo. Na verdade, haveria a possibilidade de aderir (então, obrigatoriamente) em 2021. Mas porquê adiar o inevitavel? Contudo, não se pode tratar de uma adesão cega e que possa pôr em risco a estabilidade e sustentabilidade do Município. À medida que os decretos regulamentares vão saindo, há que proceder a cuidadas avaliações, não só no imediato mas, igualmente, a médio e longo prazo, em especial no que toca aos recursos humanos e financeiros. São estas variáveis que nos levam a dizer que, independentemente da adesão de princípio, apenas procederemos à sua formalização, neste momento, se concluirmos pelo seu benefício para os torrienses.

3 de fevereiro de 1979. O Diário da República publicava a lei que elevava Torres Vedras a cidade. Hoje parece de somenos importância ser vila ou cidade, mas há 40 anos não era assim. E nunca saberemos se a evolução de Torres Vedras seria a mesma se continuasse a ser uma vila, grande, mas apenas uma vila, a despeito do esforço e valia dos torrienses. Obviamente que seríamos hoje uma pequena cidade sem expressão, como tantas outras, não fora a massa crítica que povoa a cidade e o restante território municipal. Os torrienses são gente de trabalho, que tem orgulho nas suas origens e que tudo fazem para engrandecer a sua terra, seja qual for o seu estatuto profissional ou social. Tal como comemorámos com prazer os centenários do nosso foral, também comemoramos com orgulho o 40° aniversário da elevação de Torres Vedras a cidade.

Com a entrada do novo ano, alterámos a periodicidade da nossa revista municipal, que a partir de agora passa a ser publicada de três em três meses. A qualidade da informação prestada pela autarquia aos torrienses continua a ser uma marca desta revista, que está também disponível na sua versão digital no site da Câmara Municipal.

Resta-me desejar um Feliz Ano Novo a todos os torrienses, reforçando os votos de que o ano que agora começa seja sinónimo das mais variadas conquistas. Continuemos a fazer de Torres Vedras um território de qualidade, tanto para quem aqui vive, como para quem nos visita.

voltar ao topo ↑