Torres Vedras

Presidente

Carlos Manuel Antunes Bernardes

Tem 50 anos, reside no Turcifal, concelho de Torres Vedras, e gosta de viajar.

É presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras desde 1 de dezembro de 2015.

É também Embaixador Quality Coast e membro do Comité Consultivo Político da CIVITAS Initiative.

Em setembro de 2016 foi nomeado Embaixador Green Destination para a Europa.

Ao longo do seu percurso, participou, em Portugal e no estrangeiro, em várias conferências, seminários, workshops e cursos relacionados com turismo, ambiente, sustentabilidade e mobilidade, entre outras áreas.

Formação Académica:

  • Doutorado em Turismo, no IGOT/ESHTE, Universidade de Lisboa, em 21 de dezembro de 2015;
  • Pós Graduado em Turismo (CFA), pelo IGOT, Universidade de Lisboa, no ano letivo 2011/2012;
  • Licenciado em Gestão de Empresas Turísticas e Hoteleiras, no Instituto Superior Politécnico do Oeste, em 2011.

Experiência Profissional:

  • Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, desde 1 de dezembro de 2015;
  • Presidente do Conselho de Administração dos SMAS de Torres Vedras desde 1 de dezembro de  2015;
  • Vice-Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, de 2005 a 2015;
  • Vereador da Câmara Municipal de Torres Vedras dos Pelouros de Ambiente e Serviços Urbanos, de 2003 a 2005;
  • Vereador do Pelouro do Turismo da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço, de 1997 a 2001;
  • Adjunto e Secretário do Gabinete de Apoio Pessoal ao Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, de 1994 a 1997;
  • Secretário da Junta de Freguesia do Turcifal, de 1989 a 1997;
  • Funcionário Público, desde 1988;
  • Guia Transferista na Empresa Intercentro, Grupo Eurolines, responsável pela linha de Málaga, de 1986 a 1993.

Torres Vedras, polo de ciência médica

01.07.2019

O memorando de entendimento com a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa para a utilização do antigo Hospital José Maria Antunes Júnior configura um importante aproveitamento na área assistencial, na formação profissional, no âmbito do ensino e da investigação em Medicina e Ciências Biomédicas. O Torres Vedras Health Park for Multidisciplinary Care, como se irá designar aquele espaço, não só permitirá aproveitar um edifício abandonado há quatro anos, mas também, e muito mais importante, trazer para Torres Vedras uma área do saber médico e biomédico de excelência.

Trata-se do “desenvolvimento de um novo conceito”, “arrojado”, com uma dimensão que pode vir a ser “arrebatadora”, e que poderá dar uma nova imagem ao ensino académico, “ao trazer algo de novo que possa servir a comunidade”

Fausto Pinto, diretor da Faculdade de Medicina

Obviamente que envidaremos todos os esforços para que este memorando tenha uma segunda fase mais ampla, que nos permita atingir um grau ainda maior de atratividade para os jovens cientistas da área da saúde.

Das 44 praias com poluição zero, Torres Vedras lidera o ranking nacional, com dez praias, segundo o estudo da associação ambientalista ZERO. Se considerarmos que o total de zonas balneares este ano é de 608, teremos uma ideia de quão “apertados” são os critérios de avaliação daquela associação ambientalista, nomeadamente, a inexistência de poluição zero nas três últimas épocas balneares. Este reconhecimento significa, igualmente, que a recolha e o tratamento das águas residuais se faz em excelentes condições. Mas também significa que a responsabilidade de manter esta posição pesa sobre os ombros de todos nós, torrienses, com a autarquia “à cabeça”. Todos nos lembramos dos problemas de má drenagem de águas residuais que ocorriam, há anos, em Santa Cruz e que hoje estão, felizmente, resolvidos. Ser bom viver em Torres Vedras inclui, também, que "é bom usufruir das praias de Torres Vedras"!

Por falar nas nossas praias, refira-se a presença do ministro do Planeamento, Nelson de Souza, na inauguração da obra de proteção costeira da praia azul, uma intervenção que visa a adaptação às alterações climáticas.

Já com a presença da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, inaugurou-se o passadiço que agora liga Maceira a Porto Novo, com uma extensão de cerca de um quilómetro, um velho anseio daquelas populações, mas que também constitui um atrativo turístico de enorme valia pela deslumbrante paisagem que o rodeia e que merecerá, certamente, a visita de todos nós.

Nesta 50ª edição da Revista Municipal, termino deixando o meu agradecimento a todos os que têm contribuído para o sucesso da mesma. Um sucesso cada vez mais reconhecido a nível local e nacional.

voltar ao topo ↑