Torres Vedras

Plano Estratégico em Cultura de Torres Vedras

O Município de Torres Vedras encontra-se a elaborar o Plano Estratégico em Cultura (PEC), um documento orientador das políticas culturais com incidência neste território. Enquanto instrumento de planeamento estratégico, o PEC assenta num diagnóstico e incluirá ações concretas que garantam a continuidade, a sustentabilidade e a avaliação do impacto das políticas culturais. Na sua dimensão de processo, privilegia a participação pública e democrática na construção das políticas públicas na área da cultura, contribuindo para a edificação de uma visão de longo prazo para o território.

No quadro da elaboração do PEC almeja-se convocar os diversos atores culturais e os cidadãos de forma geral, através da criação de espaços participativos onde a pluralidade de olhares e de perspetivas impere. Pretende-se, com efeito, aliar, reunir e articular os anseios da sociedade à visão, interesses e possibilidades do poder público, facilitando a execução das políticas públicas em cultura.

O foco do PEC é o concelho de Torres Vedras, reconhecendo-se que o núcleo urbano é o polo centralizador da atividade cultural, mas simultaneamente atendendo às características específicas do território, nomeadamente a dispersão dos polos residenciais pelas freguesias e o tecido associativo local, assumindo que existe inequivocamente um padrão de produção e de reprodução cultural que transforma as freguesias em espaços de participação e de fruição de atividades culturais.


Metodologia híbrida de diálogo entre a investigação e a participação cívica

Assente numa metodologia que se constrói a partir do cruzamento e do diálogo franco e aberto entre a investigação especializada e a participação cívica tem como objetivo principal desenvolver um conjunto de propostas capazes de informar a elaboração de políticas públicas de intervenção nos vários domínios da cultura e das artes. 

A avaliação da vitalidade cultural do município foi feita a partir do retrato estatístico nas suas dimensões principais: emprego cultural, 3º setor e setor privado, atividade cultural e programação, infraestruturas e equipamentos municipais, balança comercial, participação e acesso, e, finalmente, despesas municipais em cultura.

Se a descrição quantitativa nos traça um retrato de um município que se tem vindo a destacar pela dinâmica do seu setor cultural e criativo em diversas variáveis a nível regional (como por exemplo, no comércio de objetos de arte, coleção e antiguidades; crescimento do número de visitantes de museus, entre outras), exige-se agora uma avaliação qualitativa desses mesmos resultados. O objetivo principal deste processo de consulta pública é, assim, a partir de uma metodologia bottom-up, identificar perceções, desafios e eventuais linhas de ação nas suas quatro dimensões estratégicas: Ambiente e Resiliência; Prosperidade e Estilos de Vida; Conhecimentos e Competências; Inclusão e Participação, avaliando o que tem sido feito e identificar desafios, pontos fortes e oportunidades na cidade e no concelho, bem como riscos e ameaças, estruturando respostas possíveis a esses mesmos desafios.

 

O processo de consulta pública

O processo de consulta pública que se materializa neste sítio online pretende assim responder às seguintes perguntas:

  • Que perceções sobre a cultura, a cidade e o concelho?
  • Que pontos fortes e oportunidades, ameaças e riscos à qualidade de vida no concelho? Que políticas e ações?
  • Que avaliação sobre o que se faz, o que não se faz e o que podia ser feito em matéria de política cultural?

 

Objetivos

Informar - Desenvolver o sítio online e conteúdos para disponibilizar informação objetiva e detalhada sobre o setor cultural e criativo em Torres Vedras e os eixos centrais de desenvolvimento do Plano Estratégico, permitindo a compreensão plena dos desafios, as alternativas e as soluções possíveis;

Consultar - Dinamizar diversas sessões de entrevistas temáticas em grupo (Focus Groups) para, a partir de uma metodologia bottom-up, obter a avaliação, a análise e contributos para a elaboração do Plano estratégico; Desenvolvimento de ferramentas digitais para o envio de contributos livres (texto e mapa visual) e desenvolvimento do inquérito;

Envolver - Dinamizar workshops desenvolvidos pelos alunos de Instituições e Políticas Culturais do 2º ano de Mestrado em Gestão Cultural da Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha, sob a coordenação da Professora Luísa Arroz Albuquerque, num trabalho direto com o público, assegurando a compreensão e a consideração dos seus problemas e perspectivas;

Colaborar - Debater em cinco sessões abertas as conclusões preliminares, medidas subsequentes, e desenvolvimento de estratégias e alternativas, identificando as soluções preferidas.


Equipa e contactos

Coordenação Científica: Luísa Arroz Albuquerque
Gestão de Projeto: Samuel Rama
Apoio administrativo: Sónia Gonçalves
Investigadores: Ana Carolina Peres, Tiago Bartolomeu Costa, Melissa Ganaha

Observatório Living Cities
Cátedra Unesco em Gestão das Artes e da Cultura, Cidades e Criatividade

Laboratório de Investigação em Design e Artes
Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha
Instituto Politécnico de Leiria


voltar ao topo ↑