Torres Vedras

Torres Vedras acolheu oficina da campanha "AlimentAÇÃO!"

26.07.2018

As boas práticas sustentáveis do Município na alimentação escolar foram dadas a conhecer numa oficina realizada ontem, dia 25 de julho, no CAERO (Centro de Apoio ao Empresário).

Tratou-se de uma iniciativa organizada pelo Escritório de Informação da FAO em Portugal (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), em conjunto com a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), a Câmara Municipal, a Rede Rural Nacional e a Rede Portuguesa pela Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Realimentar), a qual se integrou na campanha "AlimentAÇÃO!", que tem como objetivo sensibilizar a sociedade e decisores políticos para a promoção de sistemas alimentares sustentáveis, equitativos e em linha com o Direito Humano à Alimentação Adequada.

Na sessão de abertura desta oficina, a vereadora da área da Educação da Câmara Municipal, Laura Rodrigues, explicou que o Projeto de Sustentabilidade na Alimentação Escolar (PSAE) do Município vai de encontro às novas realidades dos tempos atuais, tendo como pilares a sustentabilidade ambiental e social.

Já Mariana Simpson, responsável da FAO, salientou a importância de trabalhar para a criação de dietas equilibradas com produção sustentável, tendo enaltecido o trabalho do Município nesse âmbito, razão pela qual Torres Vedras é o primeiro local fora de Lisboa a acolher uma ação da campanha "AlimentAÇÃO!".

Por fim, Custódia Correia, coordenadora da Rede Rural Nacional, deu enfase na sua intervenção à promoção da dieta mediterrânica, um trabalho que vai ter início na sequência do reconhecimento da mesma pela UNESCO.

De seguida, os técnicos municipais afetos ao PSAE efetuaram uma explicação deste programa que se divide em quatro eixos: um primeiro relacionado com a produção, em que se aposta no contacto direto com o processo de cultivo dos bens alimentares hortícolas, nomeadamente por meio de hortas comunitárias e pedagógicas; um segundo eixo relacionado com a aquisição de produtos, que são comprados a produtores locais, contribuindo-se para a redução da pegada ecológica inerente ao transporte e para a sustentabilidade das pequenas e médias empresas locais; um terceiro eixo, relacionado com a confeção das refeições escolares, que se prende com a criação para esse efeito de uma rede envolvendo instituições particulares de solidariedade social do concelho, o que para além de reduzir a pegada ecológica assegura postos de trabalho a 55 pessoas; e um quarto eixo, relacionado com o fomento de bons hábitos alimentares, o que acontece com programas como o "Escola Ativa" (combate à obesidade infantil através da promoção de hábitos alimentares corretos e aumento da atividade física), o "Heróis da Fruta – Lanches escolares saudáveis" (promoção do consumo de fruta nos lanches escolares), o "Regime de Fruta Escolar" (distribuição gratuita de fruta junto dos alunos do 1.º ciclo do ensino básico) e o “Almoça comigo nos meus anos” (convite aos pais para acompanharem os seus filhos no almoço escolar no dia do seu aniversário).

O fomento do consumo de produtos biológicos, o alargamento do "Regime de Fruta Escolar" ao ensino pré-escolar e a monitorização de desperdícios serão apostas futuras do PSAE.

A atividade terminou com um almoço no refeitório da Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim de Infância da Conquinha que incluiu uma visita técnica ao mesmo.

Esta oficina contou com 44 participantes, pertencentes a entidades públicas e privadas, em grande parte autarquias.

voltar ao topo ↑