Torres Vedras

Rede Adapt.Local reuniu em Torres Vedras

21.02.2018

Torres Vedras recebeu no dia 16 de fevereiro a terceira reunião do conselho geral da Rede de Municípios para a Adaptação Local às Alterações Climáticas (Adapt.Local).

Nesta reunião foi analisada a proposta de programa de ação desta entidade para os próximos quatro anos, o qual incide sobre o reforço das políticas, ação e governação no quadro da adaptação às alterações climáticas que crescentemente se fazem sentir a nível local.

Recorde-se que o Município foi eleito vice-presidente do conselho coordenador desta rede, na segunda reunião do seu conselho geral, realizada em Loulé no dia 23 de novembro.

De referir que a Rede de Municípios para a Adaptação Local às Alterações Climáticas foi criada em dezembro de 2016, na sequência do projeto ClimAdaPT.Local promovido pela Agência Portuguesa de Ambiente (APA). Esta estrutura de parceria liderada por autarquias tem como finalidade dinamizar a adaptação local às Alterações Climáticas em Portugal, reconhecendo a gravidade dos impactes atuais e futuros gerados pela mudança climática para as comunidades locais e afirmando a importância da escala local para a conceção e implementação das soluções de adaptação climáticas mais eficazes, eficientes e equitativas.

Esta rede tem mais especificamente como objetivos: promover um processo contínuo de elaboração de estratégias municipais de adaptação às alterações climáticas; promover a integração dessas estratégias nas ferramentas de planeamento municipal; promover a troca de conhecimento e de experiências ao nível da adaptação local às alterações climáticas entre as autarquias locais, as instituições de ensino superior e do sistema científico e tecnológico, as empresas e o tecido associativo; promover relações de cooperação internacional com outras redes e estruturas, facilitando a incorporação de novas abordagens e soluções, bem como divulgando as práticas pensadas e implementadas pelos municípios portugueses; promover a capacitação das autarquias, nomeadamente dos eleitos e do corpo técnico municipal, no domínio da adaptação às alterações climáticas ao nível local; promover o desenvolvimento de ferramentas e produtos que facilitem a elaboração e implementação das estratégias municipais de adaptação às alterações climáticas nos municípios participantes e, no futuro, nos demais municípios portugueses; e gerir e ampliar o sistema de informação de apoio à capacitação, divulgação e comunicação no domínio da adaptação às alterações climáticas desenvolvido no âmbito do ClimAdaPT.Local.