Torres Vedras

Protocolo foi assinado para a organização do Festival Nacional de Robótica

25.01.2018

O protocolo para a organização do Festival Nacional de Robótica este ano em Torres Vedras foi assinado ontem, dia 24 de janeiro, no Torres Vedras LabCenter.

A realizar entre os dias 25 e 29 de abril, a partir do Parque Regional de Exposições, este evento fará de Torres Vedras a capital nacional da robótica, com cerca de 500 concorrentes (de escolas básicas, secundárias e do ensino superior) e milhares de visitantes oriundos dos mais diversos pontos do país a acorrerem à cidade para o mesmo.

O referido protocolo envolve o Município, o Agrupamento de Escolas de S. Gonçalo, a POLITEC&ID – Associação para o Desenvolvimento de Conhecimento e Inovação e a ANPRI – Associação Nacional de Professores de Informática.

Na sua intervenção, o presidente da Câmara Municipal referiu a importância de se produzir conhecimento associado à atividade empresarial, tendo revelado que neste momento está a ser constituído um consórcio no concelho com esse objetivo, sendo que aquele evento irá certamente dar um contributo nesse âmbito. Carlos Bernardes afirmou ainda que a assinatura daquele protocolo será um ponto de partida para fazer de Torres Vedras um território de excelência nos domínios da inovação, tecnologia e conhecimento.

Já o presidente da POLITEC&ID, Jorge Gomes, referiu a propósito da participação desta entidade na organização do festival, a importância de atualmente se encontrar mão de-obra na área das engenharias relacionadas com a robótica, tendo enaltecido a relevância que se constitui para a entidade que dirige estabelecer parcerias com esse objetivo.

A presidente da ANPRI, Fernanda Ledesma, por seu lado, afirmou estar certa de que a participação no evento será uma experiência enriquecedora para os alunos de Torres Vedras e para todos os que participarem no mesmo.

Por fim, o presidente do Agrupamento de Escolas de S. Gonçalo explicou na sua intervenção que a visibilidade que o trabalho do Clube de Robótica do mesmo foi adquirindo foi levando a que fosse sendo convidado para a organização do Festival Nacional de Robótica, o que se concretiza agora. Vítor Teodoro recordou também que a escola tem de contribuir para a evolução da comunidade onde está inserida, o que está a ser feito pelo Clube de Robótica da Escola de S. Gonçalo, até porque o trabalho do mesmo tem favorecido o sucesso escolar pela motivação que cria para a aprendizagem nos respetivos alunos.

De referir que durante aquele festival, decorrerão em permanência competições entre as equipas inscritas (de futebol robótico, busca e salvamento, condução autónoma, entre outras), serão realizados workshops sobre a temática da robótica, existirão stands interativos de diversas instituições públicas e privadas e terá lugar um encontro científico de âmbito internacional que congregará alguns dos maiores especialistas mundiais naquela área.

Segundo o texto do protocolo assinado são objetivos do Festival Nacional de Robótica: o contributo positivo para o desenvolvimento da investigação em robótica e automação; motivar os alunos das escolas básicas e secundárias para uma área tecnologicamente avançada e multidisciplinar; contribuir para a divulgação da ciência e tecnologia desenvolvida em Portugal; mostrar ao público em geral como a robótica e a ciência podem ser motivo de interesse; promover sinergias entre grupos de trabalho nacionais e internacionais na área da robótica e da ciência; e apurar as equipas portuguesas para a competição mundial do RoboCup que se realiza anualmente.

O protocolo prevê que o Município efetue uma despesa de 12.950 euros na organização do Festival Nacional de Robótica, que é uma iniciativa da Sociedade Portuguesa de Robótica.

Mais informação sobre o evento pode ser obtida no respetivo site.