Torres Vedras

Proteção Civil foi tema de jornadas em Torres Vedras

11.03.2020

Imagem da exposição de veículos relacionados com a Proteção Civil municipal

O Município comemorou de novo o Dia Internacional da Proteção Civil, este ano com um conjunto de atividades que decorreram entre os dias 4 e 7 de março.

No primeiro dia da iniciativa, a qual se intitulou Jornadas da Proteção Civil, realizaram-se, pela manhã, dois simulacros – na unidade de Torres Vedras do Centro Hospitalar do Oeste e nas escolas Madeira Torres e Padre Francisco Soares -, tendo, à noite, o Torres Vedras Night Run se associado à mesma, numa edição que contou com mais de 100 participantes. 

Posteriormente, no dia seguinte, a zona da praça fronteira ao edifício da Câmara Municipal acolheu uma exposição de veículos de agentes da Proteção Civil (Serviço Municipal de Proteção Civil, Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Torres Vedras, equipa municipal de Sapadores Florestais, Polícia de Segurança Pública, Guarda Nacional Republicana e Autoridade Marítima Nacional) e de uma entidade cooperante (delegação de Torres Vedras da Cruz Vermelha Portuguesa), a qual foi visitada por cerca de 350 alunos dos 1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico de escolas da Cidade. No local, foram várias as ações levadas a cabo por essas entidades, mais concretamente: uma demonstração de suporte básico de vida e sensibilização sobre a respetiva temática, uma demonstração do funcionamento de um veículo escada, uma demonstração da utilização de um veículo de combate a incêndios urbanos e de um de resgate e uma explicação sobre as diferenças entre vários equipamentos de proteção individual (pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Torres Vedras); uma demonstração de uma equipa de intervenção rápida também sobre os equipamentos de proteção individual (pela Polícia de Segurança Pública); uma explicação sobre os vários equipamentos da área de busca e resgate em estruturas colapsadas e uma demonstração de binómios de busca e salvamento de pessoas em cenários também de estruturas colapsadas (pela Guarda Nacional Republicana); uma outra explicação sobre as diferenças entre vários equipamentos de proteção individual (pela equipa municipal de sapadores florestais); a realização de um jogo didático sobre o tema das Alterações Climáticas e de rastreios de saúde (pela delegação de Torres Vedras da Cruz Vermelha Portuguesa); e a oferta de brindes (pelo Serviço Municipal de Proteção Civil).

Já no dia 6, as Jornadas da Proteção Civil prosseguiram, pela manhã, com uma conferência intitulada “Catástrofes Naturais | Desafios globais | Todos somos proteção civil”, realizada no auditório do Edifício dos Paços do Concelho, à qual assistiram cerca de 60 pessoas. Foram oradores nesta conferência: André Fernandes (2.º comandante operacional nacional do Comando Nacional de Emergência e Proteção Civil), Carlos Neves (presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores), José Dias (presidente do Conselho Diretivo do Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira) e Fernando Barão (coordenador municipal de Proteção Civil de Torres Vedras). O presidente da Câmara Municipal, Carlos Bernardes, efetuou o encerramento desta conferência.

Estas Jornadas da Proteção Civil terminaram na manhã do dia seguinte, com uma atividade realizada no Mercado Municipal, na qual foram impactadas cerca de mil pessoas. Nessa atividade: os Bombeiros Voluntários de Torres Vedras realizaram um simulacro de desencarceramento automóvel; os sapadores florestais municipais efetuaram uma outra explicação sobre as diferenças entre os vários equipamentos de proteção individual; o Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal e o Núcleo de Proteção Ambiental da Guarda Nacional Republicana realizaram sessões de esclarecimento no âmbito da operação “Floresta Segura”, nas quais se abordou a constituição de faixas de gestão de combustível e a realização de queimas e queimadas; a delegação de Torres Vedras da Cruz Vermelha Portuguesa realizou de novo rastreios de saúde; e o Serviço Municipal de Proteção Civil procedeu mais uma vez à oferta de brindes.

Dar a conhecer à população os agentes de Proteção Civil com maior intervenção no território do Concelho, assim como respetivas entidades cooperantes, foi o principal objetivo destas jornadas.

 


voltar ao topo ↑