Torres Vedras

Pelotão internacional volta a dar “vida” às estradas da região

01.07.2019

De 11 a 14 de julho as estradas da região vão voltar a receber o pelotão de um troféu de ciclismo que homenageia um torriense que se constitui como uma das maiores glórias do desporto nacional – Joaquim Agostinho.

A 42.ª edição do evento foi apresentada no dia 27 de junho, na Quinta da Almiara, tendo na ocasião sido também revelado que está previsto que no mesmo participem 132 ciclistas de 22 equipas de 16 nacionalidades provenientes de três continentes – Europa, África e América – os quais terão de percorrer 488,8 km divididos por um prólogo e três etapas em linha.

Recorde-se que o Grande Prémio Internacional de Ciclismo de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho é a prova portuguesa que há mais anos consecutivos está inscrita no calendário velocipédico internacional, sendo organizado pela União Desportiva do Oeste em parceria com a Câmara Municipal.

Na sessão de apresentação da edição deste ano do evento, o coordenador da comissão organizadora e grande impulsionador do mesmo, Francisco Manuel Fernandes, referiu que é devido a “grandes e pequenas contribuições” que esta prova se realiza há 42 anos ininterruptamente.

Presente nesta sessão esteve também o presidente da Câmara Municipal que aproveitou igualmente para agradecer a todos os que apoiam esta prova que tem “consagrado vários campeões”. Carlos Bernardes referiu também na sua intervenção que o ciclismo é um excelente exemplo de trabalho em equipa, sendo por isso importante lembrar os nomes que não são tão recordados na história deste desporto, mas cujo trabalho é essencial para o sucesso das respetivas equipas. Segundo o presidente da Câmara Municipal, 2019 é um ano especial para o ciclismo no Concelho na medida em que a Volta a Portugal passará pelo seu território, tendo deixado a promessa de se vir a trabalhar afincadamente para que no âmbito da edição de 2020 do Grande Prémio Internacional de Ciclismo de Torres Vedras seja feita a pré-inauguração do Museu Joaquim Agostinho.

No início da sessão foi apresentada uma moeda dedicada a Joaquim Agostinho, da autoria de Vítor Santos, integrada na série Ídolos do Desporto da Imprensa Nacional - Casa da Moeda, tendo Dora Moita, representante desta instituição, explicado a propósito desta iniciativa, que as moedas nacionais existem também para perpetuar a cultura portuguesa e homenagear cidadãos que tiveram ações e valores de relevo e devem ser por isso relembrados.

Artur Lopes, vice-presidente do Comité Olímpico Português, considerou esta ser uma homenagem merecida que contribuirá para se conhecer Joaquim Agostinho no futuro, ele que tinha todos os “valores do olimpismo”.

Já Eduarda Marques, diretora regional de Lisboa e Vale do Tejo do IPDJ (Instituto Português do Desporto e da Juventude), realçou a importância da prática de atividade física e desportiva, da ética e do fair-play, que devem também ser desígnios do Troféu Joaquim Agostinho.

Delmiro Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, também marcou presença nesta sessão de apresentação do Troféu Joaquim Agostinho, tendo lembrado o respeito de Eddie Merckx e Bernard Hinault pela postura e valores do homenageado, que é também por essa razão uma das figuras incontornáveis da principal prova de ciclismo mundial – a Volta a França. Delmiro Pereira realçou igualmente a paixão com que é organizado o Grande Prémio Internacional de Ciclismo de Torres Vedras, o que explica a sua solidez, tendo ainda salientado a vocação da região para formar ciclistas de qualidade.

 

Etapas

11/7 | Prólogo | Turcifal – Turcifal | Partida do 1.º corredor às 17h | 8km

12/7 | 1.ª etapa | Adega Cooperativa da Ventosa (12h15) – Sobral de Monte Agraço (16h20) | 156,8km

13/7 | 2.ª etapa | Atouguia da Baleia (12h45) – Torres Vedras – circuito (16h30) | 152,7km

14/7 | 3.ª etapa | Foz do Arelho (11h55) – Alto de Montejunto (16h55) | 179,3 km

Equipas

 

Categoria Profissional Continental | UCI

303 Project (Estados Unidos da América)

Euskadi Basque Country – Murias (Espanha)

W52/FC Porto (Portugal)

 

Categoria Continental UCI

Alecto Cyclingteam (Holanda)

Bai Sicasal Petro de Luanda (Angola)

Evopro Racing (Irlanda)

Guerciotti-Kiwi Atlântico (Espanha)

Lokosphinx (Rússia)

Massi Vivo – Grupo Oresy (Paraguai)

Protouch (África do Sul)

Team Eusakadi (Espanha)

Aviludo – Louletano (Portugal)

Efapel (Portugal)

L.A. Alumínios / L.A. Sport (Portugal)

Miranda – Mortágua (Portugal)

Radio Popular (Portugal)

Sporting/Tavira (Portugal)

UD Oliveirense / Inoutbuild (Portugal)

Vito – Feirense (Portugal)

 

Categoria Equipa de clube

Crédito Agrícola/Jorbi/Almodovar (Portugal)

Fortunna-Maia (Portugal)

Sicasal – Constantinos (Portugal)

 

voltar ao topo ↑