Torres Vedras

Monumento de homenagem ao povo da Bordinheira

08.11.2019

Trata-se de um monumento concebido por uma comissão local que pretendeu com a edificação do mesmo assinalar a entrada no novo milénio.

O interior do monumento contém por isso garrafas com mensagens de moradores da Bordinheira expressando desejos para o futuro.

Uma obra que, segundo o jornal Badaladas, “fica bem à vista de todos para que as gerações vindouras não esqueçam os homens e as mulheres que trabalharam de sol a sol nos campos e que contribuíram para o crescimento e desenvolvimento daquela terra”.

É da autoria do irlandês Kerry Joe, um habitante da Bordinheira de naturalidade canadiana já falecido, e da sua companheira, Diane Kelly.

O painel de azulejos respetivo contém elementos como a rã, símbolo dos habitantes da Bordinheira, em relação à qual consta no monumento uma quadra: “Rãnzinha verde esperança / Que nos deu a natureza / És o símbolo desta aldeia / Serás sempre nossa princesa”.

Outro elemento presente no painel de azulejos é uma mulher vindimando, por alusão à tradição económica local. Em relação a este elemento, existe também uma quadra no monumento: “Bordinheira camponesa / Orgulho dos nossos avós / As vindimas serão sempre / Alegria de todos nós”.

Um moinho é outro elemento que consta do painel de azulejos deste monumento por alusão a outra atividade económica tradicional da zona da Bordinheira: o cultivo de trigo e sua moagem.

A construção deste monumento contou com o apoio da Câmara Municipal, Junta da Freguesia da Ventosa e Governo Civil de Lisboa, e a colaboração da associação local.

 

 

  • Autoria: Kerry Joe e Diane Kelly
  • Data de inauguração: 11 de novembro de 2005
  • Localização: Largo das Palmeiras, Bordinheira
voltar ao topo ↑