Torres Vedras

LabCenter abriu portas no centro histórico de Torres Vedras

10.05.2017

O espaço do antigo Serpa Pinto Plaza, um imóvel de grande dimensão situado em plena zona histórica de Torres Vedras que se encontrava devoluto há anos, reabriu por iniciativa da Câmara Municipal, estando agora instalado no mesmo o Torres Vedras LabCenter.

Trata-se de um "polo físico agregador, cooperador, de interação e conexão, de referência e excelência, que mobilizará recursos humanos e tecnológicos especializados, integrando no mesmo local equipas abrangentes de investigadores, instituições públicas, terceiro setor, empresas e cidadãos ou seus representantes, no sentido de incrementar e potenciar o crescimento sustentado dos negócios e o desenvolvimento do capital humano”.

Neste espaço, as diversas entidades beneficiarão de uma proximidade quer ao FAbLab – Laboratório de Fabricação Digital, Promoção e Difusão do Conhecimento, quer à incubadora de negócios do Torres INOV-E (criada pela Câmara Municipal e a associação Estufa), desenvolvendo novos negócios com projeção a nível nacional e internacional.

É constituído por salas de incubação, salas de formação, salas de reuniões, lojas, auditório, sala de convívio, entre outros espaços.

O Torres Vedras LabCenter é um dos instrumentos que incorpora a estratégia de promoção do investimento e empreendedorismo do Município, com foco nas áreas da economia, da ciência, da inovação e do conhecimento.

São parceiros deste projeto o ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, o Clube de Robótica do Agrupamento de Escolas S. Gonçalo, o Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica, o Instituto de Emprego e Formação Profissional e o Instituto Politécnico de Leiria, para além de associações locais, nomeadamente Lababerto, ARADO e Hipólito.

Cerimónia de inauguração

Na cerimónia de inauguração do Torres Vedras LabCenter, que se realizou ontem, dia 9 de maio, ao final da tarde, esteve presente o secretário de estado da Indústria, que realçou o empreendedorismo que está a ser levado a cabo pelas novas gerações, que apresentam uma formação de excelência e têm uma visão global na sua atividade. João Vasconcelos mostrou-se ainda sensibilizado com o trabalho do Clube de Robótica do Agrupamento de Escolas S. Gonçalo, onde tinha estado antes de se deslocar ao Torres Vedras LabCenter.

Já na sua intervenção o presidente da Freguesia de Santa Maria, S. Pedro e Matacães, Francisco Martins, referiu que a zona onde se encontra o Torres Vedras LabCenter era uma área industrializada que ao longo do tempo se foi alterando e que necessita agora de novos projetos, tendo parabenizado as entidades envolvidas na criação deste novo espaço.

O presidente da Câmara Municipal aproveitou, por seu lado, a ocasião, para fazer uma retrospetiva das iniciativas de dinamização do empreendedorismo levadas a cabo nos últimos anos pela entidade que dirige como a criação do Gabinete de Apoio às Empresas e da plataforma Ecocampus, a redução de taxas de urbanismo, a introdução dos ateliês Empreender Criança nas atividades de enriquecimento curricular e a criação da parceria Ecomar, tendo anunciado que essa política vai continuar, estando nesse sentido a ser trabalhada uma proposta de isenção de IMI para as empresas que se venham a instalar no território do concelho. Carlos Bernardes anunciou também que foi lançado um concurso de negócios para a criação de 30 postos de trabalho no Torres Vedras LabCenter, bem como a intenção de criar um conselho consultivo de fundadores deste espaço. Relembrou igualmente que a criação do Torres Vedras LabCenter se insere no Programa “Regenerar o Centro Histórico 2030”, tendo ainda agradecido à PT/Empresas e ao AKI o apoio dado na abertura deste equipamento.

De referir que o Torres Vedras LabCenter irá aderir à Associação Nacional de FabLabs.


voltar ao topo ↑