Torres Vedras

“Florestas Vazias, Animais Zangados” no Teatro-Cine

06.06.2019

Perspetiva do espetáculo

O Teatro-Cine foi palco no dia 1 de junho para Florestas Vazias, Animais Zangados, em ambiente de “Desassossego”.

Tratou-se do resultado de um desafio de curtas-metragens lançado pela Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino às escolas do ensino pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico do Concelho, com base na temática trabalhada em toda a sua programação durante o corrente ano letivo - “O Desassossego”. Pretendia-se nesta atividade que as crianças participantes viessem a construir uma história a partir de um lugar inventado, uma floresta, que lhes foi apresentada em oficinas de escrita e oralidade criativa numa caixa de luz de onde saiam vozes “desassossegantes” de animais. A esta juntava-se também uma caixa cheia de bichos recortados em cartão que essas mesmas crianças escolhiam a gosto para integrar nas suas personagens. Estas oficinas baseavam-se na ideia de explorar, através da escrita e da oralidade, as emoções que uma floresta pode acolher ou refletir, sabendo as crianças, à partida, que ela está vazia porque os animais a abandonaram muito zangados.

As oficinas deram origem a guiões cinematográficos que, por sua vez, se traduziram em ilustrações. Seguidamente foram feitas as recolhas das vozes e toda esta azáfama mobilizou nas crianças envolvidas, cerca de 70, competências em domínios muito diferentes, que foram da escrita criativa à oralidade, da ilustração de personagens e cenários à recolha de vozes com o ritmo e a intenção necessários à histórias. Foi alegre e proveitosa esta participação que contou com a captação de vozes realizada por Ruben Monteiro, da Associação MúsicaÁLareira, e com a animação concebida por Fábio Luís, enquanto o design de som foi feito por Cristiano Guerreiro. A produção executiva foi da responsabilidade da Nau Identidade. 

As produções apresentadas no Teatro-Cine no dia 1 de junho foram:

  • Up's uma história de amizade | Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim-de-Infância do Outeiro da Cabeça, sob a coordenação da educadora Marília Santos
  • Pé de banana e o homem de cristal | Projeto “Farol”, sob a coordenação de Ana Nobre e Ana Cláudio
  • O ouriço e o tigre | Projeto “Farol”, sob a orientação de Elsa Jesus e Sílvia Filipe

O mesmo desafio foi colocado aos alunos dos 5.º, 6.º, 8.º, 9.º e 11.º anos de escolaridade da Escola Básica Integrada Padre Vítor Melícias, que sob a orientação da professora Ana Cláudio e com a colaboração da professora Célia Duarte, criaram a peça de teatro “Que Desassossego” que traduziu, não preocupações relativas a uma floresta vazia, mas a um planeta carregado de crianças e jovens muito zangados.

voltar ao topo ↑