Torres Vedras

Feira de S. Pedro inaugurada pelo secretário de Estado da Agricultura

29.06.2018

A Feira de S. Pedro abriu ao final da tarde de ontem, dia 28 de junho, tendo contado no seu ato inaugural com a presença do secretário de Estado da Agricultura e da Alimentação, Luís Medeiros Vieira.

Na ocasião o presidente da Câmara Municipal atribuiu a este responsável governamental a Medalha da Cidade pelo trabalho que o mesmo desenvolveu no âmbito do programa "Vitis", um regime de apoio à reestruturação e reconversão de vinhas, o qual Luís Vieira continua a acompanhar e que é muito provavelmente a medida com mais sucesso na agricultura portuguesa.

Carlos Bernardes iniciou o seu discurso no ato inaugural da Feira de S. Pedro valorizando precisamente a temática do vinho e o facto de Torres Vedras e Alenquer serem este ano “Cidade Europeia do Vinho”, razão pela qual o espaço escolhido para o mesmo foi o relativo a essa iniciativa que une os dois referidos concelhos oestinos. O presidente da Câmara Municipal revelou na ocasião a Luís Vieira que a cultura da vinha está presente no território do concelho há pelo menos cinco mil anos, frisando de novo a necessidade de se levar a cabo uma estratégia concertada de promoção dos vinhos de Lisboa. Recordou que este ano perfaz 20 anos da aquisição do pavilhão principal do Parque Regional de Exposições à Parque Expo, sendo que associado a este facto está patente no evento uma exposição que assinala os 725 anos da Feira de S. Pedro a par de uma outra que dá a conhecer os projetos municipais previstos para a encosta de S. Vicente. Carlos Bernardes aproveitou também a ocasião para anunciar que neste momento Torres Vedras é o concelho da região Centro com maior aproveitamento de fundos comunitários, abordando alguns projetos previstos para o futuro como o lanço de autoestrada destinado às freguesias de A dos Cunhados e Silveira que permitirá um melhor escoamento dos produtos agroalimentares produzidos nessa zona do concelho, bem como a melhoria das infraestruturas para o atual mercado a céu aberto de Torres Vedras.

Já o secretário de estado da Agricultura e Alimentação começou a sua intervenção por agradecer o convite para estar presente na inauguração da Feira de S. Pedro, um evento que segundo ele tem neste momento uma dimensão bem para lá da regional. Luís Medeiros Vieira afirmou na ocasião que a agricultura portuguesa atravessa atualmente um bom momento, sendo mais profissional e orientada para o mercado, depois de um período em que foi considerado um setor tradicional e sem futuro, mas que vingou graças à sua inovação e à melhoria da qualidade dos seus produtos, relacionado com a resiliência e a persistência dos agricultores portugueses. Este responsável governamental referiu que Torres Vedras tem-se destacado pelo seu profissionalismo principalmente no setor hortofrutícola e no dos vinhos. Num mercado cada vez mais competitivo e aberto ao exterior, a afirmação dos produtos portugueses nomeadamente no mercado internacional tem de passar, segundo Luís Vieira, pela qualidade e a diversidade e não pela quantidade, sendo premente a componente da originalidade de forma a ir de encontro às novas constantes dinâmicas de consumo. Segundo ainda o secretário de estado da Agricultura e da Alimentação a modernização das explorações agrícolas, que tem acontecido, devido à dinâmica dos respetivos agentes económicos, vai ter continuidade, estando neste momento a ser negociado o quadro comunitário de apoios para o período 2020-2027.  

A começar o ato inaugural da feira, o presidente do conselho de administração da empresa municipal Promotores, entidade responsável pela produção do evento, realçara a componente de “encontro” do mesmo, de ser um encontro com a História, demonstrativo da resiliência dos torrienses ao criarem um dos maiores eventos agroalimentares do pais, de ser um encontro entre os empresários, que aí demonstram a sua inovação, e de ser um espaço de encontro dos torrienses com eles próprios, relacionado com a sua entidade. César Costa destacou ainda na ocasião o trabalho árduo de todos os que colocaram esta edição da feira de pé.

Após os discursos teve lugar um brinde à “Cidade Europeia do Vinho 2018 – Torres Vedras / Alenquer”, a que se seguiu uma visita à feira que incluiu uma pequena recriação histórica relacionada com os primórdios da mesma, representada por alunos do Centro Educativo de Dois Portos da turma do professor Bruno Paulos, a qual foi preparada no âmbito da atividade municipal de enriquecimento curricular “Ser a Brincar” dinamizada pelo Académico de Torres Vedras, mais concretamente pela professora Susana Alves.

A Feira de S. Pedro decorre até dia 8 de julho com a presença de cerca de 370 empresas e outras entidades, contando, para além dos espaços das mesmas, com espaços de feirantes tradicionais, de artesanato, de bares, restaurantes e tasquinhas, e de divertimentos, bem como com um programa de animação diário.

A principal novidade na edição deste ano do evento é a introdução de um espaço com animais, nas traseiras do Pavilhão Multiusos, denominado “Quinta de São Pedro”, o que já não acontecia há 25 anos no mesmo e remete para a sua História. Para além disso, pela primeira vez, a esplanada dos restaurantes da feira é coberta. Na zona dos bares é de novo disponibilizado um ecrã gigante para o visionamento dos jogos do Campeonato do Mundo de Futebol.

De referir ainda que a Feira de S. Pedro é um "eco evento", sendo na mesma realizada separação de lixos, o que acontece no âmbito de uma parceria com a Valorsul e o grupo de Torres Vedras dos Escoteiros de Portugal.

voltar ao topo ↑