Torres Vedras

Concelho acolheu pelo 18.º ano festival dedicado ao acordeão

16.11.2021

Imagem de Sónia Sobral (grupo dois, pois)

Em propício ambiente outonal, em tempo de castanhas e água-pé, as sonoridades do acordeão voltaram a fazer-se ouvir no Concelho com a realização de mais uma edição do festival Acordeões do Mundo.

Na sua 18.ª edição, este festival recuperou a estrutura que o tem caracterizado na maioria das suas edições, a qual assenta em dois pilares: os concertos realizados no Teatro-Cine e as “merendas do acordeão” que têm lugar em diversos locais do Concelho.

No que concerne aos concertos no Teatro-Cine - a vertente mais erudita do evento -, refira-se que o primeiro da edição deste ano do Acordeões do Mundo foi protagonizado pelo duo dois, pois (Sónia Sobral e Gonçalo Garcia), formação conhecida por se atrever a interpretar ideias de jovens compositores portugueses, a qual proporcionou ora um diálogo ora ou um conflito rítmico entre o acordeão e a bateria, com a música eletrónica a mediar. Seguiu-se: o concerto de world music da cantora transalpina Maria Mazzotta que, acompanhada do acordeonista Vicenzo Abbraciante, levou o público a desfrutar das sonoridades do sul de Itália e dos Balcãs; a atuação do Joana Guerra Trio, o qual foi acompanhado pelo acordeonista João Frade, músico profuso de horizontes largos, que expandiu as propriedades sonoras do mais recente álbum deste grupo - Chão Vermelho - que é liderado por uma cantora e violoncelista oriunda do Outeiro da Cabeça; Allez Souris!, um espetáculo pleno de nuances, bom amor, generosidade e ternura, que juntou a dupla de acordeonistas francesas DELINQUANTE! (Claire Bernardot e Céline Ribault) a Anatole Zephir (teclas) e Sébastien Wacheux (bateria e percussões); e o concerto do quintetango, grupo nascido da sinergia de cinco músicos, professores na Escola Artística do Conservatório de Música de Coimbra, o qual se apresenta numa aproximação à formação artística mais consagrada pelo mestre argentino do acordeão, Astor Piazzolla - o Quinteto Tango Nuevo. O último concerto da edição deste ano do Acordeões do Mundo - realizado ao final da tarde e não à noite, como os restantes -, o qual celebrou a música coral e para acordeão, com um reportório erudito e popular, juntou o Coro do Conservatório de Música da Associação de Educação Física e Desportiva de Torres Vedras aos acordeonistas Catarina Querido e Miguel Martins.

Já no que toca às “merendas do acordeão”, as quais consistem, recorde-se, em atuações de acordeonistas tradicionais, o que é acompanhado pela prova de vinhos, refira-se que as mesmas aconteceram, quase sempre, ao final da tarde, em cafés e restaurantes da Cidade, nos dias úteis, e, na zona rural do Concelho, principalmente em coletividades, ao fim de semana e feriados.

Atuaram este ano no âmbito das “merendas do acordeão” os seguintes acordeonistas: Catarina Brilha, José Cláudio, Tiago Inácio, Emanuel Soares, Tino Costa, João Carlos Abreu, Ricardo Abreu, João Castro, Catarina Duarte, Tiago Pirralho, Rúben Alves, Sofia Henriques, Francisco Maia, Hélio Esteves, Vítor Apolo, Teresa Maurício, Rodrigo Maurício e acordeonistas do Clube Académico de Penafirme.

Do programa do 18.º festival Acordeões do Mundo fez ainda parte um baile levado a cabo pela acordeonista Celina da Piedade e pela violinista Almofariz no Teatro-Cine, baseado nas sonoridades da música alentejana, no qual novas composições se cruzaram com as modas do cancioneiro popular.

O 18.º Festival Internacional de Acordeão de Torres Vedras - Acordeões do Mundo decorreu entre os dias 27 de outubro e 11 de novembro integrado no programa das Festas da Cidade e na programação do Teatro-Cine, tendo sido organizado pela Câmara Municipal.

Última atualização: 17.11.2021 - 11:21 horas
voltar ao topo ↑