Torres Vedras

Câmara e Assembleia Municipal tomaram posse para o novo mandato autárquico

16.10.2017

A sessão solene de instalação da Assembleia Municipal e da Câmara Municipal, resultante das eleições de dia 1 de outubro, realizou-se esta sexta-feira à noite, dia 13, no Edifício dos Paços do Concelho.

Tomaram posse como membros da Assembleia Municipal:

- José Augusto Clemente de Carvalho

- Rita João de Maya Gomes Sammer

- Jacinto António Franco Leandro

- Susana Maria Ribeiro das Neves

- Vítor José dos Santos Fernandes

- Sérgio Augusto Nunes Simões

- Pedro Miguel de Sousa Nunes Castelo

- António Carlos Nunes Carneiro

- Renata Filipa dos Santos Romão Nunes Simões

- Dina Teresa Antunes de Sousa Almeida

- Maria Teresa Lopes de Oliveira

- Rui José Prudêncio

- António Martins Moreira

- José António do Vale Paulos

- Ana Rita Vilela Ribeiro

- Luís Carlos Jordão de Sousa Lopes

- António Fernando Alves Fortunato

- Marta Filipa Sousa Geraldes

- Francisco da Cruz Branco da Silva

- João António Florindo Rodrigues

- Sérgio Paulo Ribeiro Jacinto

- Maria Leonor Marques Marinheiro

- João Pedro Alves Pimentel Duarte Gomes

- Ana Paula Santos Mota

- Nélson Laureano Oliveira Aniceto

- Nuno Miguel Almeida dos Santos Henriques

- Rui Pedro Avelar Lopes

Por inerência de cargo, como presidentes de juntas de freguesia, tomaram também posse:

- Pedro Miguel Germano Bernardes (Freguesia da Freiria)

- Pedro Jorge da Vaza dos Santos (Freguesia da Ponte do Rol)

- António Joaquim do Espírito Santo (Freguesia do Ramalhal)

- Carlos Alberto Alves Gomes (Freguesia de S. Pedro da Cadeira)

- Luís Pedro Duarte Silva (Freguesia da Silveira)

- João Carlos Esteves Caldeira (Freguesia do Turcifal)

- Luís Miguel Antunes Baptista (Freguesia da Ventosa)

- Nuno Alexandre Paulo Cosme (União de Freguesias de A dos Cunhados e Maceira)

- Natalina Maria Martins Luís (União de Freguesias de Campelos e Outeiro da Cabeça)

- Nuno Carlos Lopes Pinto (União de Freguesias da Carvoeira e Carmões)

- João Francisco Mota Tomaz (União de Freguesias de Dois Portos e Runa)

- Celso Jorge Carvalhal Carvalho (União de Freguesias de Maxial e Monte Redondo)

- Francisco João Pacheco Martins (Freguesia de Santa Maria, S. Pedro e Matacães)

Também na ocasião tomaram posse os membros do executivo municipal:

- Carlos Manuel Antunes Bernardes

- Marco Henriques Claudino

- Laura Maria Jesus Rodrigues

- Ana Brígida Anacleto Meireles Clímaco Umbelino

- Luís Filipe Barbosa Aniceto

- Bruno Miguel Félix Ferreira

- Maria João Pinho Ribeiro

- Hugo Gerardo Fernandes Pereira da Silva Lucas

- Cláudia Sofia Horta Ferreira

Finda a Sessão Solene da Instalação da Assembleia e da Câmara Municipal realizou-se a primeira reunião da Assembleia Municipal deste mandato em que foram eleitos os membros da respetiva mesa: José Augusto Clemente de Carvalho, António Fernando Alves Fortunato e Ana Rita Vilela Ribeiro.

Realizada essa reunião, usaram da palavra representantes de cada um dos grupos partidários presentes na Assembleia Municipal: Sérgio Paulo Ribeiro Jacinto (movimento de cidadãos "Torres nas Linhas"); João António Florindo Rodrigues (Bloco de Esquerda); Pedro Miguel de Sousa Nunes Castelo (CDS/PP); Maria Teresa Lopes de Oliveira (Coligação Democrática Unitária); Rita João de Maya Gomes Sammer (Lista “Juntos Somos Mais Fortes”); e Jacinto António Franco Leandro (PS).

Seguidamente usou da palavra o presidente da Câmara Municipal. A iniciar o seu discurso, Carlos Bernardes, afirmou ser para si “um orgulho e honra assumir a presidência dos destinos do Município de Torres Vedras, com o objetivo claro de continuar um legado deixado pelos meus antecessores: Dr. Alberto Avelino, Dr. José Augusto Carvalho, Dr. Jacinto Leandro e Dr. Carlos Miguel”. Deixou também “um agradecimento especial a todas as forças políticas e movimentos de cidadãos que contribuíram para a democracia e o reforço do Poder Local em Torres Vedras” e “um agradecimento a cada um dos 67.470 eleitores e em especial aos 36.347 eleitores que votaram no passado dia 1 de outubro no nosso concelho e que contribuíram para a redução da abstenção no concelho”.

Carlos Bernardes reiterou a sua intenção de dar continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela Câmara Municipal e que assenta num conjunto de questões fundamentais ao nível local:

 

“TORRES VEDRAS – Um Território com Identidade

Queremos:

- Que a cultura se mantenha como um dos pilares fundamentais de desenvolvimento do concelho. Vamos por isso elaborar o Plano Estratégico para a Cultura;

- Construir o Centro de Artes e Criatividade no antigo matadouro municipal;

- Construir o Museu Joaquim Agostinho;

- Afirmar as Linhas de Torres Vedras como elemento promotor do concelho em território nacional e internacional;

- Criar um programa de revitalização das nossas aldeias.

 

TORRES VEDRAS – Um Território para as pessoas

Queremos:

- Que a descentralização de competências administrativas e financeiras do Estado nos municípios seja uma realidade pois entendemos que são fundamentais para uma melhor coesão territorial e social;

- Voltar a ter a Instância de Trabalho em Torres Vedras; 

- Trabalhar para dotar o concelho de mais e melhores serviços de saúde: novas unidades de saúde familiar de forma a ter mais médicos de família e exigir que as urgências do hospital de Torres Vedras sejam requalificadas;

- Reforçar a política de habitação acessível para todos;

- Continuar a dedicar atenção especial aos nossos jovens e aos nossos seniores.

 

TORRES VEDRAS – Um Território Inclusivo

Queremos:

- Criar o Centro Local de Intervenção Social;

- Dinamizar o Centro Municipal de Juventude;

- Alargar o Clube Sénior e as Oficinas do Saber a todas as freguesias do concelho;

- Incentivar a Economia Social.

 

TORRES VEDRAS – Um Território do Conhecimento

A nossa prioridade é a Educação!

Queremos:

- Continuar a requalificação do parque escolar do pré-escolar e do 1.º ciclo;

- Divulgar e valorizar o ensino profissional no âmbito da rede local de educação e de formação;

- Criar um bairro do conhecimento no centro histórico de Torres Vedras de forma a fixar o ensino superior público em Torres Vedras.

 

TORRES VEDRAS – Um Território para investir

Queremos:

- Criar a agência municipal para atração de investimento - Investir Torres Vedras;

- Criar a via verde para as empresas para agilizar o nosso tecido empresarial;

- Apostar na economia verde e na economia circular;

- Reforçar o setor agroalimentar.

 

Mas para atrair investimento temos de ter boas acessibilidades. 

Portanto vamos continuar a exigir ao Governo de Portugal a eletrificação da linha férrea do Oeste, a requalificação da estrada nacional 9 e a construção do IC11.

 

TORRES VEDRAS – Um Território de inovação

Queremos:

- Reter e fixar recursos humanos altamente qualificados no nosso território;

- Criar o Centro de Interface Tecnológico; 

- Criar o Centro de Inovação da Gastronomia e do Vinho nas instalações do antigo IVV;

- Concorrer para Cidade Europeia do Vinho em 2018;

- Trabalhar na modernização administrativa e na desburocratização.

 

TORRES VEDRAS – Um Território sustentável

Queremos:

- Continuar a ser reconhecidos a nível nacional e internacional pelas boas práticas e políticas de sustentabilidade;

- Dinamizar o programa Regenerar o Centro Histórico 2030;

- Fomentar a mobilidade sustentável criando mais ciclovias e redesenhando o espaço público;

- Criar espaços verdes em todas as freguesias;

- Requalificar a orla costeira melhorando ainda mais os nossos 20km de praia.

 

 

Numa dimensão regional pretendemos:

 

Afirmar Torres Vedras como polo dinamizador no âmbito da Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial do Oeste:

 

- Nas políticas do Mar através da Agência de Desenvolvimento Costeiro – EcoCoast;

- Na eficiência energética no âmbito do Projeto Oeste Led;

- Através do Novo Regime de Transporte Coletivo de Passageiros;

- Na promoção das TIC’s na administração e serviços públicos;

- Através do programa Aluno ao Centro de forma a combater o insucesso escolar;

- Através do Programa Idade + combatendo o isolamento e a exclusão social e promovendo o envelhecimento saudável dos nossos seniores.

 

Numa dimensão nacional pretendemos:

 

- Continuar a afirmar Torres Vedras como uma MARCA de excelência nos domínios da Cultura, Educação, Ação Social, Sustentabilidade e Empreendedorismo.

- Nesta vertente temos como principal objetivo para os próximos 4 anos estar no "TOP 10" dos melhores municípios para se VIVER em Portugal.

 

Numa dimensão internacional pretendemos:

 

Continuar a projetar a MARCA Torres Vedras, em vários domínios, tais como:

 

- Aprofundar as relações de geminação;

- Ter uma participação cada vez mais ativa nas várias plataformas internacionais em que estamos inseridos;

- Promover o nosso território e as nossas empresas nas mais variadas áreas existentes nos territórios, tais como o turismo, a indústria, o comércio e a agricultura”.

 

A terminar o seu discurso, o presidente da Câmara Municipal afirmou ainda que “pretendemos estar cada vez mais perto dos nossos munícipes, das nossas populações, como tal vamos reforçar a cooperação existente com as juntas de freguesia e forças vivas do concelho”.