Torres Vedras

40 anos da elevação de Torres Vedras a cidade

01.02.2019

Logotipo 40 anos da cidade de Torres Vedras

“As pessoas estão bastante interessadas e contentes” afirmou Alberto Avelino em entrevista à RTP a 3 de fevereiro de 1979, dia em que a vila de Torres Vedras foi elevada à categoria de cidade. As declarações do então presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras atestavam o contentamento generalizado entre a população de uma cidade “em franco desenvolvimento e com uma indústria bastante florescente.”

Foi desta forma que a elevação, consagrada na Lei publicada a 3 de fevereiro, se assumiu como reconhecimento do empenho da população em torno do desenvolvimento deste território, sendo Torres Vedras a primeira vila elevada a cidade após o 25 de abril de 1974.

Era, assim, cumprido um desejo amplamente partilhado pela população torriense, que nos 40 anos que nos distanciam destes acontecimentos fez cumprir os objetivos inerentes a este ato. A Biografia de Torres Vedras: 1976-2016, publicada pela ocasião dos 40 anos do Poder Local Democrático, destaca que se começou por fazer cumprir as conquistas alcançadas com o 25 de abril. No concelho, era premente a necessidade de uma política de desenvolvimento urbanístico e de solo, rodoviário e industrial.

Logotipo 40 anos da cidade de Torres Vedras

As duas primeiras décadas da cidade ficaram marcadas pela resposta a necessidades básicas como a eletrificação, a distribuição de água canalizada ou a abertura de caminhos e estradas em aldeias e aglomerados. Os anseios em torno de uma melhor qualidade de vida seriam, pois, o motor do desenvolvimento deste território, que se viria a tornar numa referência para a região e o país.

Desta forma, estavam reunidas as condições para um ritmo cada vez maior de desenvolvimento e de afirmação do concelho de Torres Vedras.

Aos 57.850 habitantes apontados pelo Censo de 1970, Torres Vedras viu a sua população crescer em cerca de um terço, passando para 79.465 em 2011. Sublinhe-se, ainda, o trabalho desenvolvido no combate ao analfabetismo, cuja taxa passou de 23,3%, em 1981, para 5,8%, em 2011.

A aposta na educação revelou-se contínua, com um claro desenvolvimento a nível da prestação de serviços de ensino. Um desenvolvimento também notório no que diz respeito aos serviços de saúde, mas também à implantação de infraestruturas e ao investimento na rede viária e de transportes. Avanços que aconteceram a par do trabalho em torno do planeamento e ordenamento do território, do desenvolvimento social, da valorização da cultura e do desporto, do desenvolvimento da consciência ambiental e da preocupação com a sustentabilidade e dos esforços em torno de uma nova abordagem na relação com a sociedade civil.

Logotipo 40 anos da cidade de Torres Vedras

Aos dias de hoje, e enquanto reflexo do trabalho desenvolvido ao longo destas quatro décadas, o Município de Torres Vedras afirmou-se como polo de atração enquanto mercado de consumo e centro empregador. Ainda no último ano, Torres Vedras subiu para a 21ª posição do “Portugal City Brand Ranking”, índice que avalia a atratividade dos concelhos portugueses para viver, visitar ou investir. 40 anos de cidade significam, pois, 40 anos de desenvolvimento de um território que cada vez vai mais além das suas fronteiras físicas.

voltar ao topo ↑