Torres Vedras

Mar e zona costeira

O litoral Torriense estende-se desde a Praia do Valmitão, a norte, até à Praia da Assenta, a sul, destacando-se a Praia de Santa Cruz no centro.

Ao longo da faixa costeira do Concelho de Torres Vedras podemos encontrar linhas de costa de diversos tipos (Silva, H. e Santos, J.):

  • Retilíneas arenosas precedidas por arribas, nas quais se incluem todo o conjunto das praias de Santa Cruz, designadamente desde a Praia da Mexelhoeira, a norte, até à Praia de Santa Cruz, a sul;
  • Arenosas configuradas por baía (Praias de Porto Novo, Santa Rita e Praia Azul);
  • Rochosas e arenosas precedidas por arribas (Praias do Seixo, Guincho, Formosa, parte norte da Praia Azul, Cambelas e Assenta);
  • Totalmente rochosas (incluindo seixo rolado), com troços recortados por pequenas baías (Praia das Amoeiras até à Praia Azul Norte, Foz do Sizandro até Cambelas, e desta até à Assenta);
  • Praias associadas a dois sistemas dunares, que estão assentes em plataforma litoral em rampa, localizados em desembocaduras de rios ou sistemas de ribeiras e associados a dois largos vales, que permitem a progressão das dunas para o interior (Praias de Santa Rita e Azul).

 

Programa Bandeira Azul

O Programa da Bandeira Azul da Europa iniciou-se à escala europeia, em 1987, integrada no programa do Ano Europeu do Ambiente. Esta iniciativa da Foundation for Environmental Education (FEE), com o apoio da Comissão Europeia, tem como objetivo elevar o grau de consciencialização dos cidadãos em geral, e dos decisores em particular, para a necessidade de se proteger o ambiente marinho e costeiro e incentivar a realização de ações conducentes à resolução dos problemas aí existentes.

O galardão é atribuído anualmente às praias e portos de recreio que cumpram um conjunto de critérios de informação e sensibilização ambiental, qualidade da água, gestão ambiental e equipamentos e de segurança e serviço dos utentes.

A Câmara Municipal de Torres Vedras participa neste programa desde 1989, com a atribuição deste galardão à Praia Centro – Santa Cruz.

Em 2016 foram galardoadas com a bandeira azul as seguintes praias do concelho: Azul, Formosa, Santa Helena, Santa Cruz – Centro, Física, Pisão, Mirante e Navio, Santa Rita Sul e Santa Rita Norte.

 

Projeto “Praia Acessível – Praia para Todos”

O Projeto “Praia Acessível – Praia para Todos” é promovido pelo Instituto Nacional para a Reabilitação (INR), com o apoio do Instituto da Água (INAG), Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), Turismo de Portugal (TP) e as Administrações de Região Hidrográfica.

Critérios definidos para a atribuição da bandeira “Praia Acessível”:
Para merecerem a designação de praias acessíveis, com direito ao galardão indicativo de acessibilidade total, há que satisfazer um conjunto de seis imperativos, designadamente:

  • Acesso pedonal;
  • Estacionamento ordenado;
  • Acesso à zona de banhos;
  • Passadeira no areal;
  • Sanitários adaptados;
  • Acesso ao posto de socorros.

Como fatores facultativos consideram-se, ainda, o acesso a bares e restaurantes e a existência  de apoios anfíbios para o banho.

Em 2016 foram galardoadas com a bandeira da Praia Acessível as seguintes praias: Foz do Sizandro, Santa Helena, Santa Cruz - Centro, Física, Navio, Santa Rita Sul, Santa Rita Norte, Praia Azul e Porto Novo.

 

Projeto “Praia Saudável”

O Projeto “Praia Saudável”, que resulta da cooperação entre a Fundação Vodafone Portugal, a Marinha, o Instituto da Água, o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, o Instituto Nacional para a Reabilitação e a Associação Bandeira Azul da Europa, foi iniciado em 2005 e abrange mais de 100 zonas balneares de Portugal Continental e Regiões Autónomas.
O seu principal objetivo é contribuir para o aumento da segurança e qualidade do ambiente nas praias, assim como das acessibilidades para pessoas com mobilidade condicionada.
No concelho de Torres Vedras foram contempladas as Praias Santa Rita Norte e Praia Centro-Santa Cruz, tendo sido disponibilizados equipamentos, tais como: telefones móveis aos nadadores-salvadores, painéis informativos, tiralôs e passadeiras acrílicas.

Por outro lado, o “SOS Praias”, um sistema de alerta e apoio ao salvamento, desenhado especialmente para zonas balneares não vigiadas entrou em funcionamento em 2008 na Praia do Amanhã (Vigia), resultante de um protocolo entre a Fundação Vodafone e a Câmara Municipal de Torres Vedras.

Projeto de Monitorização da Qualidade das Areias das Praias

Durante os meses de junho, julho e agosto realizaram-se nas Praias Azul, Santa Cruz – Centro, Navio e Santa Rita – Norte análises à qualidade microbiológica das areias.
As análises foram efetuadas no âmbito do Programa de Monitorização da Qualidade das Areias, das zonas balneares, levado a cabo pela Câmara Municipal de Torres Vedras desde de 2006 e realizadas pelo laboratório da Agência Portuguesa do Ambiente.

Verificou-se que as areias destas praias apresentavam valores abaixo dos "Valores Limite Propostos", de acordo com os relatórios da entidade que realizou as análises, a Agência Portuguesa do Ambiente.

As conclusões gerais do referido Programa de Monitorização destacam os seguintes factores como aqueles que influenciam positivamente a qualidade das areias das praias mencionadas:

  • Recolha frequente do lixo abandonado na areia;
  • Colocação de recipientes de lixo adequados à dimensão da praia e espaços adjacentes;
  • Identificação e tratamento de fontes de contaminação adjacentes à praia (exemplo: cursos de água afluentes à praia tal como ribeiras);
  • Remoção mecânica diária de lixos, revolvendo o areal, arejando-o e renovando a exposição da areia aos raios UV do Sol;
  • Monitorização da qualidade das areias em zonas balneares.

Resultados das análises: