Torres Vedras

Cidade Europeia do Vinho 2018 | Torres Vedras/Alenquer

Cidade Europeia do Vinho 2018 | Torres Vedras/Alenquer

Torres Vedras e Alenquer representam duas Denominações de Origem (DOC) da região de Lisboa, possuindo uma forte tradição na cultura da vinha e do vinho, que se pretende manter e defender. As atividades vitivinícola e o enoturismo são centrais para o desenvolvimento económico da região, quer através da produção de inúmeros vinhos de elevada qualidade, reconhecidos nacional e internacionalmente, quer nos investimentos em unidades turísticas que acrescentam à produção vitivinícola a componente turística de elevado valor acrescentado.

Território(s) de secular tradição vitivinícola, Torres Vedras e Alenquer envolvem os seus recursos, dinâmicas, infraestruturas, equipamentos e serviços, tendo como principal objetivo potenciar sinergias com os agentes económicos de ambos os municípios.

Para além da sua história e património cultural, Torres Vedras e Alenquer constroem um futuro comum através de uma visão estratégica partilhada em domínios como a atividade económica, sobretudo vitivinícola, as adaptações às alterações climáticas e a sustentabilidade.

Em síntese, Torres Vedras e Alenquer são um território unido pelo passado e pelo futuro, fazendo sentido no presente assumir, com responsabilidade e compromisso, o desafio de ser CIDADE EUROPEIA DO VINHO, partilhando a missão e a visão desta iniciativa criada pela RECEVIN para promover uma atividade económica global que une um vasto conjunto de cidades, regiões e países de uma europa em constante construção.

Sobre a “Cidade Europeia do Vinho”

A Rede Europeia das Cidades do Vinho, RECEVIN avançou em 2012 com o concurso anual “Cidade Europeia do Vinho”, dentro do contexto da defesa e da divulgação do turismo.

Este concurso é uma oportunidade única para as cidades do vinho com uma visão europeia potenciarem o desenvolvimento da riqueza, da diversidade e dos recursos comuns da cultura do vinho ao nível do território europeu, oferecendo um melhor conhecimento da paisagem, da economia e da gastronomia, para uma melhor compreensão mutua entre os cidadãos da União Europeia. 

O Concurso “Cidade Europeia do Vinho” tem um carater rotativo entre os diversos países que fazem parte da Rede RECEVIN.

Não existem eventos agendados