Torres Vedras

Agenda

O Senhor dos Cordéis

Narração de histórias

23 de abril de 2019 | terça | 21h30

Leitura O Senhor dos Cordéis

Local: Biblioteca Municipal de Torres Vedras
Destinatários: Jovens, adultos e seniores

Sessão de contos com música ao vivo, pelo contador Thomas BAKK. Histórias inéditas e de tradição oral, da autoria e adaptação de Thomas Bakk. As histórias são contadas pelo próprio autor que interpreta várias personagens, utilizando o teatro, a música e a interação com o público, numa sessão surpreendente e divertida, marcada por um invulgar sentido de humor. O reportório propõe um passeio por diversos estilos literários, desde os romances populares, passando pelas lendas, fábulas, até às sátiras e parábolas.

Os temas abordam valores humanos e sociais, desde os mais remotos tempos até à atualidade, com uma linguagem acessível a todas as idades.



Thomas Bakk
Thomas Bakk é Contautor. Autor, contador de histórias, ator, dramaturgo e poeta, tem um longo percurso como artista performativo, com obras publicadas e peças encenadas em Portugal, Brasil e Angola. Foi guionista de televisão, no Brasil, e atualmente dedica-se à formação e narração de histórias da sua autoria, algumas das quais inspiradas na Literatura de Cordel.



Info e inscrições: 261 320 747/261 310 460 bmtv.servico.educativo@cm-tvedras.pt biblioteca@cm-tvedras.pt 


Biblioteca Municipal de Torres Vedras

2ª: 14h00 às 18h30
3.ª a 6.ª: 10h00 às 18h30
Sáb.: 14h00 às 18h00

Largo Justino Freire Nº 9
2560-636 Torres Vedras

261310460
biblioteca@cm-tvedras.pt
Localização Google Maps


Integrado em Torres Vedras - Cidade dos Livros. Outras datas:

O Projeto “Torres Vedras – Cidade dos Livros”, como o próprio nome indica, visa levar pelo entusiasmo os cidadãos do nosso Concelho a participarem numa festa da ligada à literatura, abrindo  caminho através dos livros, como também através de outras formas de expressão artística que lhe estão ligadas por relações de parentesco, como o teatro, a música, a performance, o cinema de animação, a ilustração… para trabalhar a  pedagogia do imaginário.

Procura ainda, de forma clara, demonstrar que os livros e as leituras não se confinam a escolas e bibliotecas, o que seria absurdamente redutor, abrindo-se por isso mesmo a novas parcerias com outros espaços culturais.

Tal como há muito o livro deixou de ter um formato durante séculos valorizado, e se abriu a todos os tamanhos e feitios, a Fábrica das Histórias-Casa Jaime Umbelino acredita que se lhe impõe abrir-se aos livros e à sua leitura, pondo em movimento projetos que não quer ver confinados a um mês, o de abril, fazendo deles um  movimento contínuo de todos os dias e de toda a sua programação.

voltar ao topo ↑