Torres Vedras

Do popular ao vanguardismo no Acordeões do Mundo

14.11.2019

Imagem do concerto do grupo Danças Ocultas

Em época propícia, de castanhas e água-pé, que convidam às sonoridades do acordeão, o Concelho acolheu mais um festival dedicado a este instrumento musical, no qual o mesmo foi abordado na sua dimensão mais popular mas também num registo moderno e vanguardista.

Integrado nas Festas da Cidade, teve assim lugar entre os dias 26 de outubro e 11 de novembro a 16.ª edição do Festival Internacional de Acordeão de Torres Vedras – Acordeões do Mundo.

Uma iniciativa que se saldou por um balanço bastante positivo, a atestar desde logo pela adesão aos respetivos concertos, realizados no Teatro-Cine, nos quais se contabilizaram 1.320 entradas, uma afluência superior relativamente às edições anteriores do evento.

De destacar do programa desta edição de 2019 do mesmo, o concerto do grupo Danças Ocultas, que “abrira” o evento, ao atuar na sua primeira edição, tendo há quatro anos este quarteto regressado ao Acordeões do Mundo para tocar com a Orquestra Filarmonia das Beiras. Desta vez veio a Torres Vedras para comemorar os seus 30 anos de carreira, num espetáculo de lotação esgotada, onde voltou a encantar com o seu folk impressionista.


De salientar também desta 16.ª edição do Acordeões do Mundo o concerto do cantor e multi instrumentista argentino Melingo, que se apresentou com Facundo Torres (bandoneonista de renome internacional, que integrou grupos como Gotan Project, Grand Orchestre de Tango, Cuarteto Cedrón), proporcionando sonoridades inspiradas no tango que se cruzaram com outras influências como o rock ou a chanson.



Outro momento alto deste Festival Internacional de Acordeão de Torres Vedras foi o concerto do grupo de Janusz Prusinowski, o qual se tem dedicado à recuperação, promoção e valorização da música tradicional polaca, um trabalho que já lhe valeu a medalha de Bronze Gloria Artis, do Ministério da Cultura e Património polaco.

De realçar também da edição deste ano do Acordeões do Mundo o concerto de João Barradas e Vítor Rua, o qual foi especialmente encomendado para a iniciativa, que protagonizaram nesse espetáculo um "Diálogo". Recorde-se que João Barradas já atuara em 2013 neste festival, na altura, em trio.

 


Referência também do programa deste 16.º Festival Internacional de Acordeão de Torres Vedras para o baile realizado no Teatro-Cine com o duo franco-italiano Cochayuyo.

 

 

Por último, de relevar desta edição do Acordeões do Mundo as suas 29 merendas, que levaram as populares sonoridades do acordeão às mais diversas zonas do Concelho, principalmente a cafés, restaurantes e associações, tendo nessas ações se contabilizado cerca de 900 participações.

 

 

voltar ao topo ↑