Torres Vedras

Desenho de rua reuniu 180 desenhadores em Torres Vedras

09.10.2019

Fotografia em que se vê um caderno com o desenho de um rancho folclórico, enquanto o mesmo se encontra a dançar.

Torres Vedras voltou a ser palco do Encontro Internacional de Desenho de Rua, com a sua quinta edição a decorrer entre 4 e 6 de outubro. “A Água e o Território” foi o tema do encontro, que contou com a participação de cerca de 180 desenhadores de rua. O encontro teve início no Centro de Educação Ambiental, onde além de participarem numa sessão de boas-vindas, os participantes ficaram a conhecer o trabalho desenvolvido na área do ambiente.

Foi também naquele espaço que Luís Miguel Frasco e Joel Venceslau apresentaram a primeira oficina do encontro. “O percurso da água” foi o exercício proposto pela dupla de formadores, que uniu o Castelo e a Praça do Município.

Depois da inauguração de várias exposições do Coletivo Brasil que também integram o “Arte ao Centro” – patentes na Paços – Galeria Municipal de Torres Vedras -, os participantes foram recebidos por Carlos Bernardes, presidente da Câmara Municipal, que sublinhou o papel da arte para a revitalização do centro histórico. Por sua vez, Ana Umbelino, vereadora da Cultura, destacou a importância do “Arte ao Centro” para a criação de "pontes" entre Portugal e o Brasil, a dinamização do espaço público e a valorização do património material e imaterial do Concelho.

Já no sábado, dia 5, o Auditório dos Paços do Concelho acolheu um conjunto de conferências onde os formadores deram a conhecer a sua relação com o desenho de observação e apresentaram os programas das oficinas que se seguiram. A manhã terminou com a apresentação de A Caricatura da Arquitetura 2, livro de desenho de Simon Taylor, ilustrador brasileiro.

Além de vários momentos culturais e de desenho livre, o encontro contou ainda com outras três oficinas de desenho de rua, orientadas por Joel Venceslau e Anabela Ferreira, na Foz do Sizandro, Teresa Ruivo e Fabiano Vianna, em Porto Novo, e Joaquim Espadaneira e Charo Suelves Marina, em A dos Cunhados. O encerramento ficou marcado pela atuação do coro Sons do Barro e pela prova de filhós da Pró-Memória, Associação Cultural e Etnológica de A dos Cunhados.

Foi desta forma que o 5º Encontro Internacional de Desenho de Rua cumpriu o objetivo de promover e valorizar o património cultural de Torres Vedras, através do intercâmbio entre desenhadores portugueses, brasileiros e espanhóis.


voltar ao topo ↑