Torres Vedras

Agenda

Contágio Barroco

Filipa Oliveira e João Janeiro

Até 10 de junho | 16h00 às 16h45

Música

Evento já ocorrido

Local: Igreja Matriz da Carvoeira

Esta atividade integra o programa IV Festival de Música Antiga de Torres Vedras

Bach & Galliard: Duas visões do Barroco tardio

Bach, na sua atividade, manteve-se intrinsecamente ligado ao contexto musical alemão, com forte influência sobretudo da música francesa, mas também da italiana. Galliard, por sua vez, partindo da mesma matriz, encontrou em Londres o contexto favorável ao desenvolvimento de uma atividade maioritariamente ligada à música de cena. As suas sonatas para flauta de bisel são o testemunho de passagem entre a matriz alemã e o contexto londrino marcadamente handeliano.

Programa

Johann Ernst Galliard
Sonata 1 em Dó maior

Johann Sebastian Bach
Sonata em Sol menor BWV 1034

Johann Ernst Galliard
Sonata 5 em Sol maior

Johann Sebastian Bach
Sonata em Mi maior BWV 1035

 

Flauta de bisel: Filipa Oliveira
Cravo: João Janeiro

 

Filipa Oliveira
Iniciou os estudos musicais na Escola de Música do Município de Loulé e no Conservatório Regional do Algarve em flauta de bisel e guitarra clássica.

Frequentou masterclasses com profissionais de renome e participou em diversos agrupamentos, onde se destaca Contágio Barroco e Concerto Ibérico - Orquestra Barroca.

Frequentou a licenciatura em flauta de bisel na Escola Superior de Artes Aplicadas, completando o Mestrado em Ensino da Música - variante Flauta de Bisel e Música de Câmara  - na Escola Superior de Música do Instituto Politécnico de Lisboa.

Em 2011 vence primeiros prémios nas categorias de solista e de música de câmara nos Concursos de Jovens Intérpretes de Música Antiga “Conde de Oeiras”. Participou nas gravações ‘Vésperas da Beata Virgem’ de João Lourenço Rebelo com os agrupamentos Flores de Mvsica e Capella Joanina, ‘Vai a Napoli!’ com a orquestra Concerto Ibérico. Gravou o primeiro CD a solo com o integral das sonatas para flauta de bisel de Johann E. Galliard. É diretora do Festival Internacional de Música Barroca de Faro.

Em 2017 funda a FLAUTÍSTICA - Associação de flautas de bisel do Algarve.

Leciona na Academia de Música de Portimão e frequenta um doutoramento em Ciências Musicais Históricas na FCSH UNL.

 

 

João Paulo Janeiro
Intérprete de instrumentos de tecla históricos, reparte a sua atividade entre a investigação, concertos, gravações e a docência. Teve a sua formação em Lisboa, onde estudou cravo, órgão, clavicórdio e musicologia histórica. Fundador e diretor dos agrupamentos Flores de Mvsica, Capella Joanina e Concerto Ibérico, com os quais tem difundido o património musical de Portugal. Colaborou com orquestras portuguesas e estrangeiras e gravou diversos CD em órgãos e instrumentos de tecla históricos dedicados à música portuguesa. Participou em vários festivais de música internacionais como solista ou diretor musical.

Responsável pela edição crítica das Sonatas e Duetos de João Baptista Avondano. Dirige o projeto editorial das obras completas de Francisco António de Almeida na MAACedita. Dirigiu diversas óperas barrocas. Tem trabalhado também na reconstrução dos Concertos Grossos de Pereira da Costa, Mestre de Capela da Sé do Funchal, escritos em meados do século dezoito.

Dirige diversos festivais e realizou o Inventário de Órgãos Históricos do Alentejo e coordenou processos de restauro. dirige os Cursos Internacionais de Música Antiga (Idanha-a-Velha) e os Concursos Internacionais de Jovens Intérpretes de Música Antiga. Leciona cravo, música de câmara e baixo contínuo e as classes de interpretação histórica na ESART-IPCB e de órgão na EMNSC.

 


Atividade Gratuita


Última atualização: 28.05.2022 - 13:35 horas
voltar ao topo ↑