Torres Vedras

Programa Aprendizagem ao Longo da Vida – Leonardo da Vinci

Torres Vedras Euroformar 

O projeto Torres Vedras Euroformar, ao abrigo do Programa Aprendizagem ao Longo da Vida - programa setorial Leonardo da Vinci, contou com 4 edições, distribuídas pela baliza temporal de 2010/2015, tendo-se atribuído um total de 98 bolsas de mobilidade. A iniciativa pretendeu melhorar o acesso dos jovens Torrienses ao mercado de trabalho, proporcionando-lhes oportunidades formativas e sociais, através da realização de um estágio profissional numa empresa da EU, abrangendo-se setores económicos estratégicos para o concelho de Torres Vedras. Visou-se, desta forma, através da presente iniciativa, também contribuir para o desenvolvimento sustentado e integrado da região.

A iniciativa surge na sequência da apresentação de candidaturas anuais à Agência Nacional Portuguesa PROALV – Leonardo da Vinci, contando com o cofinanciamento da Comissão Europeia.

 

Objetivos do projeto

  • Promover a atratividade e qualidade da educação e formação profissional;
  • Melhorar as competências e os conhecimentos profissionais dos jovens, assim como as suas aptidões pessoais;
  • Favorecer um primeiro contacto com o mundo laboral europeu;
  • Incrementar a iniciativa empresarial, incentivando-se a autonomia, o empreendedorismo e a aprendizagem pela descoberta e observação do mundo empresarial;
  • Fomentar a mobilidade transnacional dos jovens do concelho de Torres Vedras;
  • Favorecer uma maior convivência e diálogo intercultural na comunidade local;
  • Ampliar a imagem do concelho de Torres Vedras na Europa.

 

Período de mobilidade e países destino

O período de mobilidade definido para cada participante variou entre 14 e 15 semanas (3 meses e meio): 2 semanas de formação linguística e 12/13 semanas de estágio profissional.

Os países destino selecionados foram: Alemanha (Berlim e Hamburgo), Áustria (Viena), Espanha (Sevilha), Irlanda (Cork), Itália (Florença e Pádua), Reino Unido (Belfast – Irlanda do Norte) e República Checa (Praga).

 

Edições e atribuição de bolsas

  • Euroformar I (2010): atribuição de 24 bolsas de mobilidade a jovens munícipes;
  • Euroformar II (setembro/dezembro 2011 e janeiro/abril 2012): atribuição de 36 bolsas de mobilidade;
  • Euroformar III (abril/julho e setembro/dezembro 2013): atribuição de 18 bolsas de mobilidade;
  • Euroformar IV (novembro 2014/fevereiro 2015 e janeiro/abril 2015): atribuição de 20 bolsas de mobilidade.

 

Etapas do processo de candidatura

  • Pré-inscrição (formulário próprio, CV modelo europas, cartão de cidadão e carta de motivação)
  • Pré-seleção: comunicação aos selecionados por e-mail
  • Entrevistas
  • Seleção final: divulgação das bolsas atribuídas no site da autarquia
  • Inscrição efetiva dos participantes selecionados
  • Sessão de preparação antes da mobilidade
  • Tutoria e acompanhamento dos participantes pelo período de 3 meses
  • Sessão de avaliação após a mobilidade
  • Avaliação ex post: 2 meses após o término da mobilidade

 

Impacto

Estes projetos permitiram à maioria dos seus participantes, através da sua experiência de mobilidade, a possibilidade de traçar um projeto de vida a curto e médio prazo, vislumbrando uma resposta às suas futuras expectativas. Em alguns casos verificaram-se situações de reconversão profissional; noutros optou-se pelo prosseguimento dos estudos para o ensino superior. Na maioria das situações, os jovens beneficiários identificaram a sua experiência como  fator diferenciador no seu CV e determinante aquando da seleção de  candidatos para ofertas de trabalho.  Alguns jovens optaram por investir no seu concelho de residência, criando o seu próprio posto de trabalho. Outros emigraram para os países onde realizaram o estágio profissional Leonardo da Vinci.

Contudo, todos os participantes regressaram com uma consciência de cidadania europeia fortalecida, tendo abraçado posteriormente outras experiências de mobilidade, ao abrigo de outros programas comunitários, ou almejando num futuro próximo alargar os seus horizontes pessoais e profissionais.

Programa Erasmus+ | 2014-2020

Após o término do quadro comunitário que vigorou até 2013, o Programa Aprendizagem ao Longo da Vida – Leonardo da Vinci cessou a sua vigência, tendo dado lugar ao Programa Erasmus+ e à vertente direcionada para formandos e diplomados de formação profissional (Ação chave 1). O Município de Torres Vedras constituiu desde então o consórcio Moinhos – formar para inovar, juntamente com diversas escolas profissionais do concelho, dando-se continuidade à aposta de atribuição de bolsas de mobilidade para fins de aprendizagem, ainda que com características distintas daquelas cedidas no âmbito do Torres Vedras Euroformar.