Torres Vedras

Cozinhas Municipais

Conteúdos desta página

  1. Enquadramento
  2. Higiene e Segurança Alimentar
  3. Ementas
  4. Ementas de fim de semana

Enquadramento

A Câmara Municipal de Torres Vedras dispõe de duas cozinhas municipais, cujo objetivo principal é fornecer um serviço de alimentação equilibrado e variado aos alunos das escolas afetas ao Município.

É também objetivo a promoção da prática de uma alimentação saudável com base na dieta mediterrânica e as necessidades dos diferentes grupos etários para os quais trabalha.

A cozinha municipal localizada na Escola Básica da Conquinha fornece cerca de 1050 refeições por dia, enquanto a que está localizada no Jardim de Infância da Conquinha fornece cerca de 550 refeições por dia.

Atualmente, mediante inscrição, o fornecimento é garantido nas seguintes escolas e jardins de infância:

EB Torres Vedras; EB/JI Varatojo; EB Serra da Vila; EB/JI Barro; EB/JI Conquinha; EB/JI Padre Francisco Soares; EB Sarge; EB Paul; EB/JI Fonte Grada; JI Conquinha; JI Serra da Vila; JI Sarge; JI Paul e JI Boavista Olheiros

Ambas as Cozinhas confecionam refeições para as faixas etárias dos 3 aos 10 anos, funcionando durante todo o ano letivo.

Cozinha Cozinha Cozinha
Cozinha Cozinha Cozinha


Higiene e Segurança Alimentar

Entendendo que os diversos refeitórios fornecidos pelas cozinhas municipais desta CM devem disponibilizar géneros alimentícios saudáveis e nutricionalmente adequados às idades dos alunos, contribuindo para um melhor rendimento escolar, estão implementados em ambas as cozinhas centrais procedimentos de segurança alimentar  baseados nos princípios HACCP, cumprindo deste modo os requisitos previstos nas  normas legais europeias, designadamente o Regulamento (CE) nº852/2004 de 29 de  abril e suas alterações, relativo à higiene dos géneros alimentícios. 

Os nossos serviços de alimentação são supervisionados por um Nutricionista Engenheiro Alimentar, que, para além da elaboração das ementas visando naturalmente um equilíbrio nutricional, verifica o cumprimento das normas de higiene e segurança alimentar implementadas nas unidades, através do acompanhamento diário da produção das refeições, acompanhamento da distribuição das refeições até aos refeitórios, bem como ministrando formação aos funcionários das cozinhas e copas dos refeitórios.

Regularmente são realizadas auditorias de terceira parte, para verificação da implementação dos procedimentos de segurança alimentar, por uma entidade externa, a qual para além da auditoria realiza também colheita de amostras para análise de pratos cozinhados e requisitos de higiene dos equipamentos/utensílios e manipuladores.

Pensando na promoção da saúde das nossas crianças, esta Câmara Municipal tem vindo também a promover ações de sensibilização sobre alimentação saudável e higiene alimentar junto das instituições com quem colabora e junto dos encarregados de educação.

 

Alergénios Alimentares

Os serviços de alimentação das cozinhas centrais da Câmara Municipal de Torres Vedras, têm disponível informação dos alergénios nas ementas escolares.

Desde 13 de dezembro de 2014 que está em vigor o Regulamento nº1169/2011, de 25 de outubro, relativo à prestação de informação sobre os alimentos para os consumidores.

Entre outras obrigações, o Regulamento (UE) nº1169/2011 exige que qualquer operador fornecedor de géneros alimentícios não pré-embalados, onde se incluem serviços de alimentação prestados pelas cantinas e bufetes escolares, declare a presença de ingredientes alergénios utilizados na refeição servida (pão, sopa, prato e sobremesa).

Se qualquer dos 14 alérgenos referidos de seguida, são utilizados como ingredientes, os mesmos têm ser declarados por escrito (por exemplo, nas ementas escolares afixadas no refeitório) ou através de sinalização orientando os alunos/ pais, para onde e como obter as informações sobre os ingredientes alergénios.

Existem 14 alérgenos que precisam ser identificados, quando utilizados como ingredientes:

  1. Cereais que contêm glúten (como trigo, centeio, cevada e aveia)
  2. Crustáceos (como camarões, caranguejos, lagostas e lagostins)
  3. Ovos
  4. Peixe
  5. Amendoins
  6. Soja
  7. Leite
  8. Frutos de casca rija (como nozes, amêndoas, avelãs, castanha do Brasil, pistache, castanha de caju)
  9. Aipo
  10. Mostarda
  11. Sementes de sésamo
  12. Dióxido de enxofre ou sulfitos, onde adicionados e a um nível acima de 10 mg / kg no produto acabado. Isto pode ser utilizado como um conservante em frutos secos
  13. Tremoço, que inclui sementes de tremoço e farinha e pode ser encontrado em tipos de pães, bolos e massas
  14. Moluscos, como mariscos, mexilhões, búzios, etc.

 

Mais informações:


Ementas

Diariamente, nos refeitórios escolares são fornecidas dois tipos de ementas confecionadas pelas cozinhas municipais: 

  • Ementa Geral

Sopa de vegetais, tendo por base: batata, legumes ou leguminosas;

Prato de carne ou peixe, alternadamente, com os acompanhamentos básicos de alimentação (arroz, massa, batata ou leguminosas), incluindo, obrigatoriamente, legumes cozidos ou crus adequados à ementa;

Pão de mistura;

Sobremesa, constituída diariamente por fruta da época, variada e crua. Alternando, oportunamente com iogurte de aromas ou com gelatina, ou com um outro doce adequado à população em causa;

Água (única bebida permitida).

 

  • Ementa Vegetariana

Cumpre os requisitos previstos na lei n.º 11/2017 de 17 de abril e é somente servida para os alunos cujo Encarregado de Educação optou por este regime alimentar. 

Ementas semanais

(Brevemente disponível)


Ementas de fim de semana

A Câmara Municipal de Torres Vedras tem vindo a desenvolver um trabalho em prol da disponibilização de um serviço de alimentação saudável e de qualidade em todos os estabelecimentos de educação e ensino, promovendo escolhas alimentares saudáveis e assegurando as necessidades nutricionais e energéticas das nossas crianças.

Nesse seguimento pretende-se neste espaço apresentar algumas propostas de alimentação saudável para quem tem de fazer as refeições fora de casa, bem como dar sugestões para as suas refeições de fim de semana.

Este espaço está reservado a um conjunto de ementas para confeção ao fim de semana, utilizando uma sequência natural das ementas escolares dos refeitórios municipais. Ao fim de semana poderá investir um pouco mais em si e na sua família, pelo que deixamos neste espaço propostas para o pequeno-almoço e almoço/jantar:

(Brevemente disponível)

 

Tendo consciência que as refeições fora de casa são hoje uma prática habitual das famílias Portuguesas, não só durante a semana de trabalho, mas também nos fins de semana, e atendendo à diversidade de ofertas alimentares, há que saber fazer escolhas equilibradas, designadamente:

  1. Ao fazer as refeições fora de casa, tente manter hábitos saudáveis;
  2. Evite fazer as suas compras de supermercado com fome;
  3. Seja exigente. Se no local escolhido não tiver uma opção saudável às suas ofertas tradicionais então solicite. Esta é uma forma de começar a mudar as opções que os locais oferecem aos clientes. Se o acompanhamento de um prato for batatas fritas, poderá pedir para substituir por legumes ou salada;
  4. Alguns espaços já apresentam valores calóricos dos pratos que fornecem. Assim, tente escolher o prato com menos calorias;
  5. Pergunte como é preparada a comida. Saber o método de confeção utilizado e tipo de ingredientes que compõem o prato poderá dar uma ideia da densidade calórica do prato;
  6. Partilhe a entrada. Em vez de pedir uma entrada para cada pessoa, partilhe a entrada ou em alternativa peça para ser servido de imediato uma taça de vegetais ou uma salada;
  7. Comece com uma sopa ou salada. Antes do prato principal, e de modo a reduzir o consumo de entradas, constituídas por vezes por alimentos mais calóricos, pode começar por consumir uma sopa de legumes ou uma salada, desta forma poderá controlar algum apetite;
  8. Saladas simmas com molhos saudáveis. Procure reduzir molhos tipo cocktail, maionese e, em alternativa escolha molhos tipo vinagrete, em pouca quantidade, ou de iogurte magro, para juntar à salada. As saladas ficam saborosas da mesma forma e não contribuem para aumentar os níveis de colesterol. Em relação aos molhos é importante pedir o molho à parte, desta forma poderá evitar excessos;
  9. Opte pelo peixe. Em qualquer tipo de restaurante, tente optar por um prato à base de pescado, este será sempre menos calórico e mais saudável que a opção de carne. O peixe pode ser, tal como a carne, grelhado, salteado, estufado, por isso, de acordo com a forma que mais preferir a comida cozinhada, o peixe adequar-se-á;
  10. Beba água. Em vez de beber sumos ou refrigerantes, opte pela tradicional água, para além de ser mais saudável, a saciedade provocada pela água é maior;
  11. Partilhe as sobremesas. Partilhe a sobremesa ou substitua-a por sorvete ou fruta.
    voltar ao topo ↑