Torres Vedras

O Espaço

A casa

O edifício de dois pisos onde se situa a Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino, é considerado património qualificado de interesse municipal.

A sua fachada, de desenho simétrico com vãos de molduras palacianas em pedra, bem como cunhais, frisos e cornijas, com uma entrada principal encimada por um óculo que marca o seu eixo de simetria, esconde uma grande originalidade interior, em que do espaço central partem outros espaços mais pequenos, labirínticos, misteriosos e sedutores.

Trata-se pois de uma construção de inspiração que evidencia grande singularidade, a presença de um tempo e a marca de um homem, conjunto que tornou imperativa a sua preservação.

Assim, que se abram as suas portas e janelas ao que é novo e surpreendente, pois é essa, de facto, a missão deste espaço.

Jaime Umbelino

Jaime Umbelino nasceu a 5 de março de 1916 e faleceu, em Torres Vedras, a 17 de fevereiro de 2007.

Dedicou grande parte da sua vida à atividade de professor, revelando-se um pedagogo de reconhecido valor.

Escritor de mérito colaborou também, de forma regular, em vários jornais e periódicos.

Com um enorme sentido de cidadania e grande humanismo desenvolveu ainda uma intensa atividade em diversas instituições de beneficência, tais como a Sopa dos Pobres, Colónia Balnear e Patronato dos Presos Pobres.

O espólio da sua casa, que doou à Câmara Municipal de Torres Vedras, compreende um acervo variado, e em alguns casos valioso, de móveis, quadros, peças escultórias, louças, armas… que definem o seu gosto de colecionador.

No ano de 1989 a Câmara Municipal de Torres Vedras distingui-o com a Medalha de Mérito Municipal Grau Prata pela relevância da sua atividade profissional e colaborativa.

Aquando da sua morte, em 2007, a Câmara Municipal lavrou em ata um voto de pesar pelo seu falecimento.

Jaime Umbelino por António Bártolo