Torres Vedras

Torres Vedras foi avaliado no âmbito do universo das cidades inteligentes

17.03.2017

A inteligência urbana nacional foi recentemente alvo de um estudo, o qual foi apresentado na Green Business Week.

Esse Smart City Index, que teve a sua segunda edição, organizado pelo INTELI e o CEIIA, abrange 36 municípios da Rede Portuguesa de Cidades Inteligentes, entre os quais Torres Vedras.

A metodologia inerente ao Smart City Index integra um conjunto de cinco dimensões de análise ("Governação", "Inovação", "Sustentabilidade", "Qualidade de Vida" e "Conectividade"), em que se integram 24 sub-dimensões, 93 indicadores-chave e 97 de suporte. A recolha de informação para quantificação dos indicadores foi realizada por meio de estatísticas oficiais, contacto com organismos públicos e envio de questionários aos municípios da amostra.

Este estudo define as cidades inteligentes como: cidades inovadoras, sustentáveis, inclusivas, resilientes e conectadas, orientadas para promover a criação de negócios e emprego e melhorar a qualidade de vida dos cidadãos; que utilizam a informação, o conhecimento e as tecnologias digitais para atingir objetivos sociais, económicos e ambientais e responder aos desafios urbanos do futuro; que operam como laboratórios vivos, palcos de desenvolvimento e experimentação de soluções urbanas em contexto real, numa lógica de inovação aberta e cocriação com o envolvimento dos cidadãos.

Relativamente a Torres Vedras, de realçar da avaliação realizada no âmbito daquele estudo: o sexto lugar na dimensão de "Governação" (e nomeadamente a performance na sub-dimensão "Políticas Públicas"); na dimensão de "Sustentabilidade", o sétimo lugar na sub-dimensão de "Mobilidade" e o facto de na sub-dimensão de "Energia" ser referido como o quarto concelho com maior taxa de projeção de redução de emissões de CO2; e na dimensão de "Qualidade de Vida" o quinto lugar na sub-dimensão "Educação" (sendo 3.º na média de alunos matriculados com acesso a computador com ligação à internet).

Em termos de boas práticas são referidos no Smart City Index 2016 a aplicação AlertaTvedras (no âmbito da sub-dimensão "Governação Aberta" da dimensão "Governação"), a Ecourbe de Santa Cruz (na sub-dimensão "Uso do Solo" da dimensão "Sustentabilidade") e o Centro de Educação Ambiental (na sub-dimensão "Edifícios" da dimensão "Sustentablidade"). A esta última boa prática é dado um especial destaque no estudo. Segundo o mesmo “constitui-se como o equipamento municipal de referência ao nível da educação para o desenvolvimento sustentável, demonstrando também as vantagens da construção sustentável e bioclimática, da utilização de tecnologias de produção de energia a partir de fontes renováveis e dos inerentes benefícios e poupanças de recursos e energia. Sendo uma referência educativa particularmente dirigida à população infantil e juvenil do concelho, assume também um papel pedagógico e de promoção da consciência cívica responsável e participativa no âmbito dos futuros desafios do Desenvolvimento Sustentável”.