Torres Vedras

Rios “desaguaram” este ano no "Turres Veteras"

14.05.2018

“Caminhos do Rio” foi este ano o tema do encontro de História “Turres Veteras”, o melhor encontro nacional de História organizado anualmente e focado num tema, o qual se realiza há 21 anos em Torres Vedras.

A longevidade desta iniciativa foi precisamente um aspeto focado por Miguel Tamen na sessão de abertura da mesma, que salientou a “extraordinária duração deste projeto”. O diretor da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa referiu inclusivamente que o prolongamento de iniciativas como esta é um dos melhores exemplos do trabalho intelectual da entidade que lidera. Ainda na sessão de abertura do encontro, Pedro Tamen afirmou que “para falar de coisas globais é preciso falar de coisas locais”, porque “toda a História é local, toda a História tem a ver com lugares particulares”, e quanto mais precisas são as informações, mais convincentes são.

Pedro Gomes Barbosa, também daquela faculdade e presidente da comissão executiva do "Turres Vedras", assegurou que essa instituição continuará a apoiar o evento, o qual, recordou, começou por ser de História local e posteriormente de nacional e internacional. Pedro Barbosa salientou ainda o facto dos livros de atas do encontro estarem à venda em várias livrarias por intermédio das edições Colibri.

Já o presidente da Câmara Municipal realçara no início da referida sessão de abertura a importância do "Turres Veteras" no sentido do aprofundamento do conhecimento do território do concelho, mas também de outros territórios, o que permite ter um conhecimento integrado dos temas respetivos, frisando igualmente a consolidação do projeto. Carlos Bernardes aproveitou ainda a ocasião para enaltecer a temática deste ano do evento, já que a água é um elemento essencial para a sobrevivência humana, aproveitando para relembrar o facto da costa do concelho estar certificada por meio do projeto "Quality Coast".

No primeiro dia do encontro (11 de maio) foram abordados os rios Tigre, Eufrates, Nilo, Amarelo, Amazonas e Ganges. A manhã de sábado foi dedicada aos rios do Maranhão (Brasil), tendo à tarde se focado a realidade local, mais concretamente o rio Sizandro.

O encontro chegou ao fim nessa tarde do dia 12 de maio com o lançamento do livro de atas da edição anterior do mesmo, bem como com a apresentação da peça musical Turres Veteras pelo Ruben Monteiro Quarteto.

Oradores oriundos de Portugal, Brasil, China e Índia participaram este ano no "Turres Veteras" que se realizou, como já é habitual, no Edifício dos Paços do Concelho.

O "Turres Veteras" é uma iniciativa organizada pelo Município e pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa que contou este ano também com a parceria da Universidade Estadual de Goiás, da Universidade Estadual do Maranhão e do Centro de Formação de Escolas de Torres Vedras e Lourinhã.

65 inscrições, incluindo 28 de professores, foram este ano registadas no evento.

Recorde-se que o mesmo tem como objetivos fundamentais o fomento do estudo e da investigação relativos à História local e regional, assim como a partilha de experiências e de resultados obtidos na área da História da Cultura e Mentalidades, desde o período pré-clássico até ao presente.