Torres Vedras

Proteção Costeira das Praias Formosa e Azul

02.01.2017

Praia Formosa

A Praia Formosa e a Praia Azul vão a breve prazo ser alvo de intervenções de proteção costeira com os objetivos de: preservar e conservar a linha de costa do território; prevenir e minimizar o risco associado à instabilidade das arribas; assegurar a fruição pública em segurança das zonas costeiras; e proteger e reabilitar os ecossistemas e os valores naturais.

Praia Formosa

Na Praia Formosa essa intervenção passa pela:

  • Atuação na pressão antropogénica na faixa de risco e nos fatores hidrológicos de erosão (com a minimização da exposição de pessoas e bens em áreas de risco elevado; o recuo e proteção da zona de acesso pedonal no limite poente da plataforma; e o melhoramento da drenagem pluvial reduzindo‐se assim o efeito de erosão na praia causada pelos fatores hidrológicos);
  • Reabilitação e reforço das infraestruturas de proteção ao nível da praia (com a estabilização e reforço do muro de proteção à ação do mar; o redimensionamento dos degraus de acesso ao areal; eaimpermeabilização e correção das pendentes da plataforma com o intuito de resolver os problemas de drenagem superficial da mesma);
  • Aplicação de redes de encaminhamento à queda de blocos de forma a minimizar os riscos inerentes ao despreendimento de blocos instabilizados da arriba;

 A intervenção na Praia Azul também vai ser composta por várias ações:

  • Atuação sobre os fatores hidrológicos de erosão no topo da arriba (com aconstrução de coletor sob o arruamento existente que encaminhará as águas pluviais para poços de absorção; a inversão de pendentes; e o encaminhamento de fiadas de água para os sumidouros);
  • Criação de condições de segurança no acesso norte à praia (transformando o caminho existente, degradado e perigoso, num caminho seguro, pela construção de um muro de espera à queda de blocos; a estabilização do piso; a correção das zonas de pendente excessiva; e a implantação de uma guarda de proteção e de um corrimão);
  • Criação de condições de segurança no acesso sul à praia (com a criação de um muro de espera e suporte à queda de blocos; o recuo e realinhamento do limite poente do caminho; e a drenagem superficial da via mediante a aplicação de grelhas de enrelvamento);
  • Aplicação de redes de encaminhamento à queda de blocos e de manta de fixação de materiais finos;
  • Reperfilamento de arriba em troço de erosão elevada obtendo-se uma situação desfavorável à movimentação de massas de material terroso e em consequência previne-se e minimiza-se o risco associado à instabilidade da mesma;
  • Proteção do sistema dunar (com adelimitação do acesso e estacionamento automóvel; o estabelecimento de um sistema de acessos pedonais à praia que evite o pisoteio da duna primária por meio da instalação de passadiços sobrelevados em madeira; e a regeneração do sistema dunar).
  • Reconstrução da estrutura de defesa aderente de proteção à ação erosiva do mar e de contenção à queda de blocos (com a introdução de pendente para dissipação da energia das ondas e de sistema de enrocamento com blocos de dimensão adequada; a elevação da cota do topo da estrutura como medida de proteção à linha limite máxima da preia-mar atual; e a criação de zona de espera à queda de blocos devidamente vedada e inacessível aos transeuntes);

Praia Formosa

As ações de intervenção descritas promoverão assim, de uma forma integrada e eficiente, a coexistência entre a mitigação dos fenómenos erosivos e a possibilidade de usufruto em segurança do domínio público marítimo, e concretizam as orientações que emanam dos diversos estudos, planos e estratégias que incorporam a política de proteção e valorização do recurso litoral.

 

 

  • Extensão: 1,10 km
  • Valor: Cerca de 3,7 milhões de euros (cofinanciado em 85% pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo de Coesão)
  • Prazo: 1.º semestre 2018