Torres Vedras

Fábrica das Histórias continua a fomentar histórias junto da comunidade escolar

02.07.2018

Para além das exposições e das atividades do seu serviço educativo, a Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino dinamizou durante o ano letivo outras atividades.

Uma delas foi o projeto “Histórias com pernas para andar”, uma parceria com o Banco Local de Voluntariado, por meio do qual a voluntária Ana Manita levou a escolas básicas do 1.º ciclo do ensino básico as histórias dos livros “Uma princesa do pior”, de Anna Kemp e Sara Ogilvie, e “O Senhor Nervoso”, de Roger Hargreaves. Com uma mala contadora, que está atualmente patente na Fábrica das Histórias, integrada na exposição Tudo e mais alguma coisa, Ana Manita fez exercícios de liberdade capazes de acordarem, nas 385 crianças envolvidas, novos interesses, novos valores, desafiando-as nas suas limitações e, sobretudo, despertando nelas o poder da fascinação pelo livro e pela leitura, porque as histórias servem sempre para abraçarem o sonho de que podemos construir um mundo melhor. Participaram nesta iniciativa os seguintes estabelecimentos de ensino: Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim de Infância da Assenta, Escola Básica do 1.º Ciclo do Ramalhal, Escola Básica do 1.º Ciclo do Sobreiro Curvo, Escola Básica do 1.º Ciclo da Silveira, Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim de Infância dos Campelos, Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim de Infância da Conquinha, Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim de Infância de Santa Cruz, Escola Básica do 1.º Ciclo da Boavista e Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim de Infância da Fonte Grada.

Outra iniciativa dinamizada este ano letivo pela Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino foi o desafio “O Espanto Feliz”, lançado a escolas com ensino pré-escolar e 1.º ciclo do ensino básico, o qual tinha como objetivo “a criação de um filme animado a partir de um simples fio vermelho, uma lágrima de vidro, um pássaro e uma gaiola”. “Objetos” que, em contexto de sala de aula, foram trabalhados em oficinas de oralidade e escrita criativa, depois com ilustração, musicalização e animação de figuras, levado a cabo por técnicos da Fábrica das Histórias – Casa Jaime Umbelino.

O mesmo desafio foi também lançado à Escola Básica Integrada Padre Vítor Melícias, mas neste caso visando, a partir dos mesmos objetos, que um elenco de alunos do Clube dos Contadores de Histórias dessa escola, criassem e representassem uma peça teatral sob orientação da professora Ana Cláudio, que contou ainda com a colaboração da professora Célia Duarte.

Foi longo o processo de concretização de todos os filmes e peça de teatro, que mobilizou, nas crianças e jovens envolvidos, competências nos domínios da oralidade e escrita criativa, da ilustração, da música e das tecnologias de informação e comunicação, bem como promoveu o seu desenvolvimento pessoal e social.

Envolvendo mais de cem alunos da escola básica da Conquinha, da escola básica da Maceira, do jardim de infância da Assenta e da escola básica da Ereira, este desafio teve resultados "ESPANTOSOS", os quais foram apresentados no dia 2 de junho, no Teatro-Cine.

voltar ao topo ↑