Torres Vedras

Câmara Municipal continua a proporcionar formação a associações do concelho

17.12.2018

Pelo quarto ano consecutivo, a Câmara Municipal proporcionou às associações culturais do concelho um plano de formações.

Em 2018, este plano teve início com a terceira edição da conferência "Associa-te", realizada a 25 de fevereiro, no Torres Vedras LabCenter, onde se colocou a questão: “como fomentar a participação cultural dos cidadãos?”.

Seguiram-se as formações “Regras Básicas de Contabilidade” e “Excel aplicado à gestão de uma associação” (ambas orientadas pela Efiacontece), na Cooperativa de Comunicação e Cultura e no Centro Municipal da Juventude, respetivamente.

Posteriormente, a 26 de maio, no Fórum das Associações Culturais de Torres Vedras, realizou-se a 4.ª edição do "Associa-te", que teve como tema “Como fomentar a participação cultural em meio rural: dificuldades, desafios e oportunidades”.

Após a pausa estival, este plano de formações prosseguiu com um novo conjunto de ações: "Segurança contra incêndios em espaços associativos", no Centro de Educação Ambiental (tendo a entidade formadora sido a Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto); "Comunicação Acessível", no Torres Vedras Lab Center (tendo a entidade formadora sido a Acesso Cultura); "Programas de Financiamento e Técnicas de Pesquisa", também neste último local (tendo a entidade formadora sido a referida confederação); e "ASAE e o MAP", no Centro Municipal da Juventude (também com esta última entidade como formadora).

69 elementos, representando 36 associações locais, participaram nestas formações.

Recorde-se que o plano de formação dirigido às associações culturais do concelho surgiu no seguimento dos resultados obtidos no Mapeamento e Caracterização das Associações Culturais do Concelho de Torres Vedras (2014).

Sendo que a maioria das entidades culturais locais desenvolve a sua atividade com base em trabalho voluntário, a capacitação dos respetivos agentes é uma iniciativa cada vez mais pertinente, de forma a reforçar-se o capital instrumental dessas associações para darem resposta aos desafios e necessidades que atualmente se impõem ao seu funcionamento.

voltar ao topo ↑