Torres Vedras

Água

Água de abastecimento

A distribuição da água no Concelho de Torres Vedras é realizada pelos Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento de Torres Vedras (SMASTV), sendo fornecida “em alta” pela empresa Águas do Oeste e tem origem nas captações da Albufeira de Castelo de Bode, Olhos de Água e poços de Alenquer e Ota. Existem ainda algumas captações municipais.
A Águas do Oeste e os SMASTV, enquanto entidades gestoras de um sistema de abastecimento de água, efetuam a monitorização da água destinada ao consumo humano nos termos da legislação em vigor. São anualmente elaborados planos com o intuito de controlar a qualidade da água.
A totalidade do controlo analítico é realizada em laboratório externo acreditado.

Águas residuais

A recolha e condução dos efluentes até aos sistemas "em alta" são asseguradas pelos Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento de Torres Vedras.
O sistema de saneamento “em alta” encontra-se sobre a responsabilidade da empresa Águas do Oeste, pelo que a exploração das Estações de Tratamentos de Águas Residuais (ETAR) é assegurada pela aquela entidade.

O controlo analítico respeitante às águas residuais e ao controlo de conformidade legal resultante das licenças de descarga das ETAR para as linhas de água são efetuadas em laboratório externo acreditado, enquanto o controlo de processo das ETAR, de modo a avaliar a eficiência do tratamento, é efetuado em laboratório próprio.

Água balnear

As análises à qualidade da água balnear das praias são realizadas, durante a época balnear, pela Agência Portuguesa de Ambiente (APA). Atualmente, a sua divulgação é efetuada através da Internet, bem como através da afixação dos resumos dos boletins de análise, nos placards existentes à entrada das praias.

Para saber a qualidade das águas de banho do Concelho de Torres Vedras, consulte o site da APA.

Águas superficiais

No Concelho de Torres Vedras destacam-se duas linhas de água principais, o Rio Sizandro e o Rio Alcabrichel, ambos de regime sazonal.

De acordo com os Estudos de Caracterização do Território Municipal do Plano Diretor Municipal (PDM) de Torres Vedras, os rios e ribeiras existentes têm sentido de escoamento este-oeste com maior caudal no inverno, coincidindo com o período de maior precipitação, e de menor caudal no verão, praticamente sem significado em anos secos.
Para além destas linhas de água destacam-se ainda algumas ribeiras com as mesmas características dos cursos de água principais, nomeadamente a do Sorraia e a de Pedrulhos.

As principais linhas de água nascem fora do concelho, drenando assim também fluxos exteriores ao concelho. A Ribeira do Sorraia é a linha de água com maior expressão que nasce e desagua no território concelhio.

De um modo geral, as linhas de água existentes no Concelho de Torres Vedras apresentam má qualidade devido a estarem sujeitas a inúmeras pressões ao nível dos usos e funcionando como sumidouros de efluentes, muitas das vezes não tratados.

Tendo em conta esta situação, a autarquia tem levado a cabo ações de caracterização de fontes poluentes e identificação de descargas. Para o efeito, são efetuadas visitas técnicas regulares, por parte do serviço de fiscalização de ambiente.

Ainda, tendo em vista melhorar o escoamento das águas superficiais, todos os anos são efetuadas intervenções de limpeza e desobstrução em troços de linhas de água que atravessam aglomerados urbanos, visto que é da responsabilidade das câmaras municipais a limpeza e desobstrução das linhas de água inseridas nos aglomerados urbanos.