Torres Vedras

Agenda

Em sentido Contrário [Venerando Ferreira de Matos (1926-1975) – um opositor na província]

Obra integrada na coleção “Cadernos do Ephemera”, da autoria de Venerando Aspra de Matos

25 de outubro de 2019 | sexta | 19h00

Leitura

Local: Biblioteca Municipal de Torres Vedras

A coleção “Cadernos do Ephemera” destina-se a divulgar ensaios originais que têm por base inventários bibliográficos, coleções de documentos e fontes primárias, relevantes para o trabalho do Arquivo/Biblioteca de José Pacheco Pereira/Associação Ephemera.

 

Esta coleção é complementar como a “Coleção Ephemera” editada numa parceria entre a Associação Ephemera e a editora Tinta da China.

A obra agora lançada é uma biografia de Venerando Ferreira de Matos (Coimbra, 17 de fevereiro de 1926 - Torres Vedras, 9 de outubro de 1975), tendo por base, em grande parte, o seu arquivo pessoal.

Conhecido Republicano e opositor ao Estado Novo, foi membro da Comissão Distrital do Mud Juvenil de Coimbra em 1946, pertencendo então ao PCP.

Em 19 de abril de 1947 foi detido em Coimbra pela PIDE e enviado para Caxias em 26 de maio, prisão onde permaneceu até 10 de julho, saindo então em liberdade.

Voltou a ser preso em 29 de setembro, libertado em 24 de dezembro, ficando a aguardar julgamento.

É julgado no Tribunal Plenário de Lisboa em julho de 1948, incluído no chamado “Processo dos 108”, e condenado a 18 meses de prisão correcional e a 3 anos de pena suspensa.

Vivendo já em Torres Vedras, toma conhecimento do acórdão do Supremo Tribunal de Justiça de 19 de outubro de 1949, que lhe retira a pena suspensa e confirma a pena de prisão correcional, agravada com mais um ano de medidas de segurança.

Apresenta-se no Tribunal em 1 de julho de 1952 para cumprir pena, ficando em Caxias até 8 de julho, data em que entra em Peniche, de onde sairá em 23 de junho de 1954, mantendo-se em liberdade condicional durante três anos.

É restituído à liberdade definitiva em 6 de maio de 1957.

No seu arquivo pessoal encontra-se uma vasta correspondência dos tempos da prisão de Peniche, entre elas pouco mais de 200 cartas que, da prisão, o próprio enviou para a sua futura esposa, Maria Helena Costa Aspra de Matos.

Nesse vasto espólio podemos encontrar referências os gostos pessoais, na literatura, na música, no cinema, nas artes, as esperanças que tinha para quando saísse da prisão, assim como referências mais pessoais, mas são os aspetos sobre a vida na prisão que têm um maior interesse documental.

Convém, contudo, ter a noção de que essas cartas eram submetias à censura interna da própria prisão e nelas não se podia dizer tudo, principalmente o que fosse menos agradável.

Mesmo assim é uma documentação muito rica e inédita, da qual aqui apresentamos alguns excertos.

Venerando Ferreira de Matos teve igualmente um papel importante na vida associativa, cultural e jornalística de Torres Vedras, tendo publicado uma vasta obra poética, ensaística, de opinião, tendo de enfrentar a censura e a própria vigilância da PIDE, atividade que é igualmente desenvolvida nesta biografia.

Recorde-se ainda que foi o primeiro diretor da Biblioteca Municipal nomeado depois do 25 de abril.

Foi assim, cruzando a sua correspondência, material recolhido em vários arquivos e uma vasto conjunto de artigos, crónicas, contos, publicados ou inéditos, que foi possível reconstituir a vida cívica de Venerando Ferreira de Matos, tema principal desta obra.


Atividade Gratuita


Biblioteca Municipal de Torres Vedras

2ª: 14h00 às 18h30
3.ª a 6.ª: 10h00 às 18h30
Sáb.: 14h00 às 18h00

Largo Justino Freire Nº 9
2560-636 Torres Vedras

261310460
biblioteca@cm-tvedras.pt
Localização Google Maps


voltar ao topo ↑